Wikileaks torna públicas informações sobre poderosos satélites espiões.




 Novos satélites espiões são desenvolvidos conjuntamente e em segredo por Estados Unidos e Alemanha sob o pretexto de atividades comerciais, informou nessa segunda-feira (3) o jornal norueguês Aftenposten, a partir de telegramas diplomáticos divulgados pelo sítio Wikileaks.
 O projeto HiROS, como foi batizado, consiste na construção de diversos satélites de observação com alta resolução e capacidade de analisar detalhes de objetos de apenas 50 cm e enviar as imagens à Terra a velocidades muito maiores que as atuais capacidades dos satélites convencionais. Os satélites podem além disso, fotografar à noite em modo infravermelho.
 O programa estaria sob o controle total dos serviços secretos alemães (BND) e da agência espacial alemã (DLR). Obviamente, foi oficializado para uso ambiental e civil, onde 70% da capacidade dos satélites seria vendida a colaboradores privados. 
 Segundo informações fornecidas pela embaixada americana em Berlim e citadas pelo Aftenposten, alguns países tentaram fazer o projeto fracassar, particularmente a França.
 Apesar da declarada oposição dos franceses os dirigentes alemães ignoraram a posição francesa alegando que estariam fartos de serem “manipulados pela França”, que pratica atividades comerciais duvidosas e políticas de subvenções ocultas e questionáveis.
 Oficialmente, a França e a Alemanha estão associadas no programa de imagem espacial MUSIS (multinational space-based system) junto com Bélgica, Espanha, Grécia e Itália.
 Ao ser contactada pela AFP, a embaixada americana em Oslo não comentou as informações.
Fonte: noticias.terra.com.br