Agora com 24 satélites, sistema de navegação russo pode competir com o GPS em escala global.


 O grupo de satélites Glonass operou com sucesso durante vários anos. Composto por 18 satélites, seu antigo sistema era suficiente para cobrir o território da Rússia. Agora, sua cobertura recebeu o reforço de mais seis satélites e abrange o mundo inteiro, competindo com o sistema americano de navegação por satélite GPS.
 “A Rússia pode fornecer a soberania de navegação também a outros países, interessados em reduzir os riscos do uso apenas do sistema americano. Não é segredo nenhum que os Estados Unidos, se necessário, podem desligar o sinal de GPS em qualquer território. A presença de um segundo sistema mundial reduz os riscos políticos para os demais países. Os Estados que se consideram atores na política mundial podem assinar um acordo com a Rússia e ganhar independência em relação ao GPS americano”, diz o especialista da operadora NIS Glonass, Andrêi Ioni.
 As autoridades de Moscou pretendem em 2013 equipar obrigatoriamente os veículos de transporte público com aparelhos Era-Glonass, que funcionam à base de chips de sistema duplo. No caso de um acidente, o aparelho pode imediatamente transmitir as coordenadas do veículo, facilitando o socorro de vítimas. Além disso, os ônibus serão capazes de transmitir dados sobre sua localização aos usuários, permitindo estimar seu tempo de chegada nos pontos de parada.