Drone iraniano espiona potencial militar de Israel.


O Irã recebeu imagens particularmente importantes, feitas a partir de um drone, que mostram a preparação de tropas estadunidenses e israelenses para exercícios conjuntos, informa hoje a mídia britânica.

“Lançado na manhã de 6 de outubro do sul do Líbano, o drone permaneceu durante 3 horas no espaço aéreo de Israel até ser abatido pela força aérea deste país”, comunica a rádio BBC.

O drone iraniano teria conseguido fotografar posições de mísseis balísticos, principais pistas de pouso e, possivelmente, o reator nuclear do centro de Dimona.[1]

Irã afirma ter imagens das áreas restritas de Israel

Irã dispõe de imagens de alvos estratégicos israelenses que captou um avião não tripulado iraniano lançado pelo grupo radical libanês Hezbollah e derrubado pela Força Aérea de Israel a princípios deste mes, afirmou o presidente da Comissão de Defesa do Parlamento iraniano, Esmail Kossari.

“Esse avião enviou a tempo fotografias reais e agora possuímos imagens das zonas restritas”, assegurou Kossari em declaração à televisão iraniana em árabe Al-Alam.

Acrescentou que o Irã tem a capacidade de produzir drones de combate.

“É por isso que podemos dizer que se Israel nos atacar, responderemos com ações em seu próprio território”, advertiu o deputado iraniano.

Em 6 de outubro passado, Israel comunicou que suas Forças anti-aéreas derrubaram um avião sem piloto que durante 23 minutos esteve sobrevoando o território israelense.

Pouco depois, o líder do Hezbollah, o cheque Hassan Nasrallah, manifestou que o avião denominado Ayub de fabricação iraniana foi lançado desde o território libanês pelos militantes do grupo radical.

Segundo destacou, o aparelho teve êxito ao superar a defesa anti-aérea de Israel e foi abatido só quando se aproximou da zona onde se encontra a central nuclear de Dimona.

Tel Aviv assegurou que suas Forças anti-aéreas detectaram o avião ainda no Mediterrâneo muito antes de entrar no espaço aéreo de Israel.

No domingo passado, o titular da Defesa iraniano, Ahmad Vahidi, declarou que o seu país dispõe de drones muito mais avançados que o derrubado no espaço aéreo de Israel. A incursão do Ayub no espaço aéreo israelense foi um “duro golpe contra o regime sionista que tanto tem se esforçado em propagandear a capacidade de seus sistemas anti-aéreo e anti-misseis”, concluiu.

Fontes:
[1]http://portuguese.ruvr.ru/2012_10_15/91274579/
[2]http://sp.rian.ru/international/20121029/155407431.html