Crise Coreana traz ao mundo desafio nuclear do século XXI.


4korea-nuclear

A parte continental dos EUA está dentro da zona de alcance das armas nucleares norte-coreanas, relata o artigo de um dos membros da comissão nacional norte-coreana para a solução pacífica, publicado no site Uriminzokkiri.

O artigo enfatiza também que a Coreia do Norte se convertreu “em potência nuclear e missilística completamente independente”.

O Senado dos EUA aprovou uma resolução que exorta o Conselho de Segurança da ONU a impor sanções adicionais em relação a Pyongyang. [1]

Coreia do Norte está preparada para lançar mísseis contra bases dos EUA.

A Coreia do Norte está preparada para lançar um ataque de mísseis contra bases militares norte-americanas em Guam e Okinawa, no caso de provocação, informa a Agência Central de Notícias da Coreia do Norte.

“Os EUA não devem esquecer que a sua base militar em Guam, da qual voam seus bombardeiros B-52, e o Japão, onde se baseiam seus submarinos e a base naval em Okinawa, estão localizados de alcance de nossos sistemas de armamentos de alta precisão”, disse o representante do comando da Coreia do Norte. [2]

Tóquio diz que “não pode permitir” provocações da Coreia do Norte.

O ministro porta-voz do governo do Japão, Yoshihide Suga, afirmou neste domingo que seu país “não pode permitir a provocação agressiva da Coreia do Norte”, em resposta às crescentes ameaças do regime de Pyongyang.

Perguntado sobre as medidas que o governo japonês poderia tomar, Suga disse, segundo a agência de notícias Kyodo, que o país vai reforçar a vigilância e “manter uma relação estreita com EUA, Coreia do Sul, China e Rússia”, grupo de países com os quais o Japão negocia questões relacionadas à Coreia do Norte.

A reação do governo japonês ocorre um dia após o regime de Pyongyang anunciar que tinha entrado em “estado de guerra” dentro de uma escalada de ameaças contra Coreia do Sul e EUA.

O governo norte-coreano disse neste domingo através do jornal Rodong Sinmun que as bases militares americanas em território japonês serão alvo de ataque caso se desencadeie um conflito armado na península da Coreia.

O jornal do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte citou hoje as bases americanas de Miasawa, Yokosuka e Okinawa, no Japão, como suscetíveis de ataque. [3]

Moscou quer começar negociações com Coreia do Norte sobre programa nuclear.

Moscou acredita que ainda há uma chance de começar as negociações sobre o programa nuclear com a Coreia do Norte, declarou o embaixador para missões especiais do Ministério das Relações Exteriores russo, Grigory Logvinov.

“Não se pode perder a chance de retomar as negociações entre as seis partes sobre a questão nuclear na Península Coreana”, disse ele esta terça-feira.

Mais cedo, no fundo de uma forte deterioração das relações entre Pyongyang e Seul, a direção geral da energia nuclear da RPDC anunciou sua intenção de retomar o uso do reator nuclear de Yongbyon. [4]

Moscou não acredita na guerra entre Pyongyang e Seul.

Moscou não acredita que, na atual situação, as Coreias do Norte e do Sul desencadearão uma guerra de grande escala, porém, não está excluída a possibilidade dos conflitos militares locais, declarou esta terça-feira a jornalistas o embaixador para missões especiais do Ministério das Relações Exteriores russo, Grigori Logvinov.

“É importante que uma guerra de nervos não se transforme em uma guerra quente”, disse o diplomata. [5]

China pede calma e contenção após ameaça de guerra entre Coreias.

O Ministério das Relações Exteriores da China apelou esta sexta-feira à calma e à contenção após a Coreia do Norte e Coreia do Sul terem trocado ameaças, informou o serviço de imprensa do Ministério.

“A situação atual na Península Coreana é extremamente complexa e requer uma atenção especial”, diz-se em um comunicado divulgado hoje pelo Ministério.

O Ministério do Exterior chinês caraterizou a resolução contra a Coreia do Norte, aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU, como “equilibrada” e pediu para retomar as negociações entre as seis partes sobre a desnuclearização da Península Coreana. [6]

EUA não veem por enquanto indícios da preparação da Coreia do Norte para a guerra.

Os serviços secretos norte-americanos ainda não registraram indícios de o Exército norte-coreano estar se preparando para a guerra, informou num briefing realizado na segunda-feira o porta-voz da Casa Branca Jay Carney.

Segundo afirmou, por enquanto na Coreia do Norte ainda “não foram detetados indícios de uma mobilização geral e de preparação do Exército para operações militares”.

O representante da Casa Branca acrescentou que, na opinião da direção dos EUA, o agravamento da situação na Península Coreana “não favorece nem a população da Coreia do Norte, nem os seus dirigentes”. [7]

Seul revela plano de ataque preventivo contra a Coreia do Norte.

O Ministério da Defesa da Coreia do Sul preparou um plano de “dissuasão ativa” da Coreia do Norte que permitirá ao Exército lançar uma ação preventiva contra Pyongyang se essa representar uma ameaça real para a segurança de Seul.

O ministro da Defesa sul-coreano, Kim Kwan-jin, declarou que Seul estará pronta para uma “neutralização rápida de ameaças de ataques nucleares e de mísseis da parte da Coreia do Norte”.

Mais cedo, a presidente sul-coreana, Park Geun-hye, afirmou que no caso de provocação pelo Norte a resposta de Seul será dura e rápida, e as consequências políticas de tal resposta não serão consideradas. [8]

Kim Jong-un ordenou às tropas para não abrirem fogo.

O líder norte-coreano Kim Jong-un alertou suas tropas para não serem as primeiras a abrirem fogo contra Coreia do Sul, informou na terça-feira o canal de TV da cidade chinesa de Shenzhen, citando a mídia sul-coreana.

“O líder supremo da Coreia do Norte Kim Jong-un deu ordens secretas para as tropas na linha de frente não atirarem primeiro em nenhuma circunstância, para não dar à Coreia do Sul e os Estados Unidos um pretexto para executarem “um golpe de vingança”, disse o canal de televisão.

Anteriormente foi relatado que Kim Jong-un realizou recentemente uma série de visitas a unidades militares na fronteira com a Coreia do Sul. [9]

Coreia do Norte retomará o uso do reator nuclear de Yongbyon.

A Coreia do Norte planeja retomar o uso do reator, parado em 2007, no centro nuclear de Yongbyon, informou na terça-feira a Agência Central de Notícias da Coreia do Norte.

A Coreia do Norte se declarou uma potência nuclear em 2005, e em 2006, 2009 e 2012 realizou testes nucleares subterrâneos, o que levou a protestos da comunidade internacional. O Conselho de Segurança da ONU aprovou resoluções exigindo que a Coreia do Norte suspenda suas atividades nucleares. [10]

As armas nucleares da Coreia do Norte são um meio de dissuasão de potenciais agressores.

O líder da Coreia do Norte Kim Jong-un chamou as armas nucleares de Pyongyang um meio de dissuasão de potenciais agressores, que também serve como base para a prosperidade do país.

Esta declaração ele fez no domingo, no plenário do Comitê Central do Partido Trabalhador da Coreia, e hoje ela foi divulgada pela agência de notícias KCNA.

O plenário foi realizado em condições de forte deterioração da situação na península coreana depois do teste nuclear realizado em fevereiro, e também durante as manobras conjuntas dos EUA e Coreia do Sul com o uso de bombardeiros estratégicos B-52 e B-2. [11]

Fontes:

[1] http://portuguese.ruvr.ru/2013_02_27/EUA-est-o-ao-alcance-de-armas-nucleares-norte-coreanas/

[2] http://portuguese.ruvr.ru/2013_03_21/Coreia-do-Norte-est-preparada-para-lan-ar-m-sseis-contra-bases-dos-EUA/

[3] http://portuguese.ruvr.ru/2013_03_31/109507518/

[4] http://portuguese.ruvr.ru/2013_04_02/Moscou-quer-come-ar-negocia-es-com-Coreia-do-Norte-sobre-programa-nuclear/

[5] http://portuguese.ruvr.ru/2013_04_02/Moscou-n-o-acredita-na-guerra-entre-Pyongyang-e-Seul/

[6] http://portuguese.ruvr.ru/2013_03_08/China-pede-calma-e-contencao-apos-ameaca-de-guerra-entre-Coreias/

[7] http://portuguese.ruvr.ru/2013_04_01/EUA-nao-veem-por-enquanto-indicios-da-preparacao-da-Coreia-do-Norte-para-a-guerra/

[8] http://portuguese.ruvr.ru/2013_04_01/Seul-revela-plano-de-ataque-preventivo-contra-a-Coreia-do-Norte/

[9] http://portuguese.ruvr.ru/2013_04_02/Kim-Jong-un-ordenou-s-tropas-para-n-o-abrirem-fogo/

[10] http://portuguese.ruvr.ru/2013_04_02/Coreia-do-Norte-retomar-o-uso-do-reator-nuclear-de-Yongbyon/

[11] http://portuguese.ruvr.ru/2013_04_02/Kim-Jong-un-as-armas-nucleares-da-Coreia-do-Norte-s-o-um-meio-de-dissuas-o-de-potenciais-agressores/