Países parabenizam acordo entre Rússia e EUA concernente à Síria.


6470032cb

China saúda acordo alcançado entre Rússia e EUA sobre armas químicas sírias.

O ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, saudou hoje, o acordo alcançado entre a Rússia e os Estados Unidos para eliminar as armas químicas sírias.

“O lado chinês saúda o acordo-quadro entre os Estados Unidos e a Rússia. Este acordo vai permitir aliviar as tensões na Síria”, declarou o chefe da diplomacia chinesa, durante um encontro, em Pequim, com o seu homólogo francês, Laurent Fabius.

Os EUA e a Rússia chegaram, este sábado, a acordo sobre um plano de eliminação das armas químicas sírias que dá a Damasco uma semana para apresentar a lista destas armas e prevê a adoção de uma resolução das Nações Unidas.[1]

Damasco saúda acordos russo-americanos sobre armas químicas.

Damasco saúda os acordos alcançados em Genebra pelos chefes das diplomacias russa e norte-americana, Serguei Lavrov e John Kerry, sobre as armas químicas da Síria, considerando que evitaram uma guerra regional, declarou em entrevista a jornalistas russos Ali Haidar, ministro sírio da Reconciliação Nacional.

“Estes acordos são um mérito da diplomacia russa e dos responsáveis russos e são uma vitória da Síria”, acentuou o ministro. Segundo Haidar, o resultado das negociações de Genebra “permitem resolver futuramente todos os problemas da Síria”.[2]

França, Alemanha e Reino Unido saúdam acordo russo-americano sobre a Síria.

Os ministros das Relações Exteriores da França, Alemanha e Reino Unido, Laurent Fabius, Guido Westerwelle e William Hague, respectivamente, saúdam o acordo sobre a colocação de armas químicas da Síria sob controle internacional, alcançado durante as negociações entre o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, e o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, em Genebra.

Além disso, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, expressou a esperança de o acordo russo-americano prevenir a futura utilização de armas químicas na Síria e prometeu o apoio total da ONU na implementação deste plano.[3]

Oposição não reconhece acordo russo-americano sobre armas sírias.

O acordo entre a Rússia e os Estados Unidos sobre armas químicas da Síria não diz respeito à oposição armada, que pretende continuar a tentar derrubar o presidente Bashar al-Assad, declarou em uma entrevista o chefe do Supremo Conselho Militar do Exército Livre da Síria, general Salim Idris.

As autoridades sírias já começaram a retirar armas químicas do país, disse Idris. “Recebemos informações de que o regime de Assad está transportando armas químicas em direção ao Iraque e ao Líbano”, disse ele.[4]

Fontes:

[1] http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_09_15/China-sauda-acordo-alcancado-entre-Russia-e-EUA-sobre-armas-quimicas-sirias-1496/

[2] http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_09_15/Damasco-sauda-acordos-russo-americanos-sobre-armas-quimicas-7686/

[3] http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_09_14/Franca-Alemanha-e-Reino-Unido-saudam-acordo-russo-americano-sobre-a-Siria-2387/

[4] http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_09_14/Oposi-o-n-o-reconhece-acordo-russo-americano-sobre-armas-s-rias-3177/