Otan teme os mísseis russos em Kaliningrado.


A instalação de mísseis russos Iskander perto de Kaliningrado não corresponde às cláusulas dos acordos estratégicos entre a OTAN e a Rússia, declarou Anders Fogh Rasmussen, secretário-geral da Aliança do Atlântico Norte, em entrevista a jornalistas franceses.

O secretário-geral da OTAN assinalou que “neste caso concreto, a medida está orientada contra um ininmigo inexistente”. Referindo-se à instalação do sistema de defesa antimíssil na Europa, Rasmussen disse que “nenhum dos países da OTAN pretende atacar a Rússia”.

Em grande entrevista coletiva dia 17, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou que a decisão final de instalar mísseis na região de Kaliningrado ainda não foi tomada.1

Ministro afirma: podemos instalar mísseis Iskander onde quisermos.

O ministro da Defesa russo, Serguei Shoigu, declarou durante uma reunião com estudantes da Universidade Tecnológica Estatal Tsiolkovsky que os complexos de mísseis Iskander serão instalados onde a liderança do país considere mais apropriado.

“Recentemente, surgiu um brande burburinho devido a colocação “errada” dos mísseis Iskander. No território da Federação Russa, somos nós que decidimos onde eles serão colocados”, disse o ministro.

Esta semana, a Polônia, Lituânia e Estônia expressaram sua preocupação pela possível instalação de complexos de mísseis táticos russos na região de Kaliningrado.2

OTAN pede mais investimento e apoia programa de drones da UE.

O secretário-geral da OTAN, Anders Fogh Rasmussen, defendeu dia 17 que os países europeus têm de investir mais em equipamento militar, principalmente em aviões não tripulados para observação e no reabastecimento e transporte aéreo estratégico.

Numa conferência de imprensa depois de se ter reunido com os líderes europeus em Bruxelas, antes de começar a última cimeira europeia de 2013, Rasmussen disse não querer interferir na gestão da política de Defesa da União Europeia, depois de confrontado com as críticas do primeiro-ministro britânico, David Cameron.

O chefe da Aliança Atlântica referiu que as operações militares dos últimos anos têm mostrado que a União Europeia tem de investir mais em Defesa e elogiou as intenções de Bruxelas de criar uma força autônoma de aviões não-tripulados (drones) para observação e em aumentar a capacidade de reabastecimento e transporte aéreo.3

Fontes:

[1] http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_12_19/OTAN-tem-medo-de-m-sseis-russos-em-Kaliningrado-7509/

[2] http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_12_18/Shoigu-podemos-colocar-Iskander-onde-queremos-0162/

[3] http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_12_19/OTAN-pede-mais-investimento-e-apoia-programa-de-drones-da-UE-8719/