Rússia vai criar fortaleza digital para defesa das forças armadas.


As Forças Armadas da Rússia vão obter um escudo digital. O Ministério da Defesa russo planeja criar em 2017 uma entidade especial incumbida de proteger contra ataques cibernéticos os pontos nevrálgicos de importância vital para o funcionamento das Forças Armadas.

O surgimento de uma unidade da segurança cibernética no organograma do Ministério da Defesa russo é uma sequência lógica no processo de modernização do sistema nacional de segurança informática da Rússia. A formação de tal unidade no seio das Forças Armadas deve-se, em particular, à transição gradual para os tipos de armas, equipamentos e sistemas de comando e controle munidos em elevada percentagem de componentes digitais, conjetura Evgueni Yuschuk, especialista em inteligência competitiva:

“Se repararmos nas fotos tiradas durante os recentes exercícios do exército russo, em muitas delas poderemos ver laptops resistentes à poeira e sujeira, e à prova de choque. São os elementos de um sistema de comando e controle baseado na tecnologia computadorizada. Hoje, existem os chamados sistemas inteligentes que possibilitam coordenar as ações de soldados individuais no campo de batalha. Uma vez que esses sistemas existem e vão ser aplicados cada vez mais amplamente, haverá, por conseguinte, tentativas de os invadir. Já foi tornado público um caso de os iranianos terem capturado um drone norte-americano através de quebrar o (software de) controle do mesmo.”

Os especialistas encontraram dificuldades para responder como será a nova unidade de segurança cibernética, o que é bem compreensível, pois as informações dessa índole podem ser classificadas como segredos de Estado. No entanto, Viktor Litovkin, editor executivo da Revista Militar Independente, intentou especular sobre a estrutura aproximada dela e a lista de instalações submetidas a sua proteção:

“Contará com várias camadas de proteção tecnológica, criptográfica e radioeletrônica, bem como terá muitos outros sistemas com funcionamento em paralelo e mutuamente substituíveis, que protegerão os pontos nevrálgicos de importância vital para o ministério militar. Quais poderiam ser tais pontos? Em primeiro lugar, os centros e postos de comando e controle de diferentes tipos de armas, incluindo as Tropas Estratégicas de Mísseis, os sistemas de defesa antiaérea e antimíssil, as sedes dos estados-maiores.”

Ao mesmo tempo, Viktor Litovkin revelou que as Forças Armadas russas há muito tempo dispõem de um elemento de proteção cibernética das redes de comunicação, ressaltando de maneira especial que nem um só canal de transmissão de informações confidenciais do Ministério da Defesa da Rússia, ao contrário de alguns exércitos estrangeiros, não está ligado à Internet, o que reduz substancialmente a possibilidade de ataques cibernéticos por parte de oponentes potenciais.

Autor: Pavel Silaev

Fonte: http://portuguese.ruvr.ru/2014_02_02/Ministerio-da-Defesa-russo-proceder-criacao-de-uma-fortaleza-digital-4742/