Turk Stream: a nova rede de distribuição de gás natural.


Após os ucranianos chantagearam a Rússia com o gás, esta criou o North Stream e o South Stream.

Os búlgaros decidiram vergar-se aos euroburocratas e isto criou o acordo de hoje com a Turquia. Para 63 mil milhões de metros cúbicos.

Acontece que este número é a capacidade máxima do South Stream. Mas isso é tudo curto prazo. O longo prazo é outra coisa:

A Rússia está a criar uma rede unificada de distribuição de gás natural, a qual será capaz de enviar gás de qualquer lugar da Rússia para qualquer parte da fronteira russa.

Quanto à Turquia, este “fiel” membro da OTAN e aliado dos EUA, ficou mais do que feliz em apunhalar pelas costas a UE a qual durante décadas lhe recusou a entrada.

A Turquia não assinou apenas um contrato com a Gazprom, ela também concordou basicamente em que a Rússia construísse toda a sua indústria nuclear. A Rússia e a Turquia também acordaram em promover o comércio e o turismo. Política é política, mas negócio é negócio. Nada de pessoal aqui, mas o Tio Sam pode ir, bem, você sabe para onde.

Quanto aos despistados europeus, parece terem ficado literalmente sem fala. Especialmente os despistados políticos búlgaros e sérvios que parecem idiotas e terão de dar um bocado de explicações aos seus próprios povos.

A economia alemã está ferida por causa da interrupção do comércio com a Rússia e Merkel navega em águas muitos quentes. Tal como Hollande, que tem agora de explicar porque a França está a enfrentar enormes perdas com a derrocada do Mistral.

Do modo como vejo isto, não só a Rússia nada perdeu como também alcançou duas coisas cruciais: colocou firmemente a Turquia ao seu lado (um feito não trivial se se encarar as questões do futuro do Irã e da Síria) e criou uma situação na qual sanções da UE ferem apenas a própria UE. Como é que alguém pode apresentar tudo isto como uma derrota da Rússia está além do meu entendimento.

Quanto aos EUA, eles estão ocupados a sabotarem a sua própria indústria do shale gas e a minarem a Arábia Saudita pela manutenção em baixa dos preços do petróleo. Que espécie de estratégia a longo prazo é esta? Será sustentável?

Finalmente, enquanto o Império ainda fala acerca de sanções, a Rússia está ocupada a comprar ouro. Pilhas de ouro.

Alguém pode querer saber o que Kiev está a fazer. Está a cortar o seu consumo de gás pela metade (deixando grande parte da população sem aquecimento ou água quente) e a roubar as pensões do povo do Donbass. Mas Kiev não tem com que se preocupar. A Lituânia promete ajudá-la 🙂

Autor: The Saker

Fonte: russia-insider.com/en/politics_business/2014/12/02/05-59-35pm/south_stream