EUA reconhece seu fracasso na América Latina, mas seu intervencionismo seguirá.


Mesmo tendo reconhecido hoje seu fracasso na política exterior durante os últimos 15 anos, a estratégia de intervencionismo dos EUA continuará na região, opina o analista internacional Luis Bilbao.

EUA “tem reconhecido o enorme retrocesso” que sofreu nos últimos 15 anos na América Latina e agora “se adequa às condições mínimas” para poder sentar-se frente aos Governos e aos povos da América Latina para recuperar este terreno, opina o analista internacional Luis Bilbao.

O especialista valoriza nestes termos as palavras do presidente Obama na Cúpula das Américas, onde aceitou que os EUA não pode seguir interferindo na América Latina.

“Mas não tenho a menor dúvida de que EUA continuará com sua política intervencionista buscando sempre controlar a economia e a política dos nossos países”, adverte Bilbao. Segundo ele, seja o presidente Obama, ou seja um presidente republicano “as mesmas estratégias de submissão e de extração de riqueza de nossa região estão projetadas como continuidade inevitável da política norte-americana”.

Não se trata de um problema de Governos de países latino-americanos, mas do fato que os EUA necessitam da riqueza e do controle da região “para sustentar sua fundamentação econômica que está caindo em muitos sentidos”, resalta. Por isso, EUA “avança no plano militar ao mesmo tempo que, supostamente, retrocede no plano político”, acrescenta.

“Se vemos o desdobramento militar dos EUA, não somente no planeta todo, mas, particularmente, na região latino-americana, tiramos uma conclusão muito clara: EUA não muda sua estratégia na América Latina”, conclui o especialista.

Fonte: http://actualidad.rt.com/actualidad/171757-eeuu-reconoce-fracaso-america-latina-seguir-intervenir