Manifestantes protestam nos EUA contra planos nucleares de Obama.


Já no inicio de 2015, no dia 31 de Janeiro, um grande número de norte-americanos aglomerou-se em frente à Casa Branca para manifestar sua rejeição aos planos do presidente Barack Obama de ampliação e renovação do arsenal nuclear do país.

Os manifestantes, que na ocasião responderam à convocação do movimento internacional ‘Global Zero’ cujo lema é ‘um mundo livre das armas nucleares’, exibiram cartazes com frases, como “Não ao Arsenal Nuclear de 1 bilhão de dólares”, e pediram a Obama abandonar os seus planos de investir bilhões de dólares para satisfazer suas aspirações nucleares.

“O Governo de Obama quer gastar um bilhão de dólares para melhorar nosso arsenal nuclear nas próximas três décadas”, afirmou John-Michael Donahue, porta-voz de Global Zero.

Obama, disse o ativista, deve abandonar este plano e voltar ao bom caminho para buscar a “paz e a segurança de um mundo sem armas nucleares”.

Matt Brown, co-fundador de Global Zero, indicou que a decisão de Obama contradiz suas declarações prévias quando censurou as armas nucleares “o legado mais perigoso da Guerra Fria” e exigiu “reduções desaceleradas” no arsenal nuclear do país.

“Agora, o prêmio Nobel da Paz Obama, está preparando a atualização em massa do arsenal, que custará 1 bilhão de dólares nas próximas três décadas”, disse Brown quem insistiu que “não podemos deixar que isso aconteça”.

A Casa Branca é signatária de um acordo com a Rússia em que ambos os países se comprometem a reduzir seu arsenal em 1550 ogivas nucleares até 2018.

De acordo com uma reportagem da Casa Branca, os Estados Unidos possui um arsenal de 4804 ogivas nucleares. Para o ativismo, reduzi-lo é só o começo.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: HISPANTV