Rússia bloqueia passagem aos militares norte-americanos.


A Rússia impediu, nesta segunda-feira, a passagem de equipes bélicas e armas norte-americanas através do seu território para o Afeganistão, após a assinatura do correspondente decreto, por parte do primeiro ministro Dmitri Medvedev, segundo informa o periódico russo Nezavisimaya Gazeta.

Esta decisão, segundo o documento publicado no sitio web oficial de informação jurídica, foi tomada por ocasião do vencimento da resolução 1386 do Conselho de Segurança da ONU.

A citada resolução da ONU foi aprovada em dezembro de 2001 e autorizava a criação das Forças Internacionais de Segurança no Afeganistão, e chamava os países vizinhos membros da ONU a oferecer ajuda necessária a esta missão, que incluía a permissão de vôos sobre seus territórios e o trânsito de forças bélicas.

Moscow considerou a resolução como un elemento importante para conseguir a segurança e estabilidade da situação en Afeganistão.

O Ministério de Exteriores declarou que a Rússia ofereceria seu aporte prático nessa direção.

No entanto, somente em abril de 2008 se chegou a um acordo entre a Rússia e a OTAN com respeito ao trânsito de cargas para a coalição internacional no Afeganistão, e depois do deterioramento das relações com a aliança após o conflito na Ossétia do Sul, esses acordos só aconteceram de fato em 2009.

As rotas de abastecimento da OTAN até o Afeganistão.

Segundo Nezavísimaya Gazeta, durante todos esses anos se manteve o trânsito de cargas ida e volta no Afeganistão, inclusive após terem piorado as relações entre a Rússia e a OTAN por causa do conflito na Ucrânia.

O jornal indica que a razão formal para o bloqueio do trânsito foi o vencimento da resolução 1386 da ONU em dezembro de 2014, já que a presença das forças internacionais no Afeganistão desde 2015 seguem outros regulamentos.

No entanto, a Rússia continuou cumprindo seus compromissos durante quase meio ano a mais.

Moscow advertiu Washington em várias ocasiões por vias diplomáticas que cessaria o trânsito se os EUA continuasse a promover a deteriorização das relações na esfera político-militar.

Nezavisimaya Gazeta concluiu que pelo visto, a paciência da Rússia chegou ao seu fim.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: http://mundo.sputniknews.com/prensa/20150519/1037498260.html