Rússia desenvolve porta-aviões de propulsão nuclear.


Conceito de um porta-aviões de ultima geração. A imagem é ilustrativa. Clique para ampliar.

Duvidamos que a Rússia está prestes a iniciar a construção de um porta-aviões qualquer momento, em breve.

Pelo contrário, há todas as razões para se acreditar que a Rússia está neste momento focada em aumentar as suas capacidades navais defensivas.

Dito isso, faz todo o sentido para a United Shipbuilding Corporation da Rússia continuar a elaborar projetos para estes navios, tanto para ficar em forma e tentar vender ao Ministério da Defesa da Rússia e a aceitação pública da idéia de construir um.

A Rússia está desenvolvendo seu próprio porta-aviões que será executado com energia nuclear, segundo um relatório divulgado na segunda-feira 17/08, citando um porta-voz da United Shipbuilding Corporation. À frente do negócio fracassado com a França pelo navio de guerra Mistral, o Kremlin afirmou em maio que iria construir seus próprios navios de guerra e seriam melhores do que os navios franceses.

“O projeto de um futuro porta-aviões russo, ou como é por vezes referido como complexo naval transportador de aviões, está em fase de projeto,” disse à agência de notícias Tass o porta-voz da estatal na segunda-feira. “Pesquisa realizada pela Nevskoye Design Bureau indica que a única maneira de atender aos requisitos da Marinha, tais como geração de energia, resistência marítima e extensão de viagem é equipar a nave com uma usina de energia nuclear.”

concepção portaaviões2Novo conceito britânico do porta-aviões HMS Queen Elizabeth. foto: defenceforumindia

Nevskoye Design Bureau, principal designer de grandes navios de superfície da Rússia, projeta porta-aviões pesados ​​e grandes navios de desembarque. A oficina também constrói navios civis e as transportadoras de carga a granel.

De acordo com Sergey Vlasov, CEO da Nevskoye Design Bureau, pode haver dois tipos de porta-aviões russos – um navio de propulsão nuclear com um deslocamento de 80.000 a 85.000 toneladas e cerca de 70 aviões a bordo, e um porta-aviões não nuclear com um deslocamento de 55.000 a 65.000 toneladas, com capacidade para transportar cerca de 55 aeronaves.

Conceito chinês de um porta-aviões com armamentos avançados. foto: asian-defence.net

A instalação de geração de energia nuclear para o futuro porta-aviões está prevista para ser testada no destroyer Classe Leader, segundo a agencia Tass, acrescentando que a construção dos navios de guerra provavelmente não será concluída antes de 2030.

Na semana passada, o presidente russo, Vladimir Putin, e seu colega francês, François Hollande concordaram em cancelar o polêmico acordo, sob o qual foi esperado a França entregar dois porta-aviões da classe Mistral à marinha russa. A França decidiu não ir adiante com o negócio, e em vez disso concordou em pagar € 1.2 bilhões de euros (1,3 bilhões de dólares) à Rússia pela rescisão do contrato.

Autor: Kukil Bora

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Russia Insider