Venda do Sistema de Defesa Aérea S-400 poderia ser o maior acordo de armas entre Rússia-Índia.


A Rússia continua como o maior fornecedor de armas da Índia e a Índia como maior cliente da Rússia – e essa cooperação está se tornando ainda mais lucrativa para a Rússia.

A Índia concordou em adquirir o sistema de mísseis superfície-ar anti-balístico avançado S-400 Triumf da Rússia (foto acima) em um negócio avaliado em cerca de US$ 10 bilhões de dólares.

Depois de concluído, o negócio sobre o S-400 pode representar o maior já entre Nova Deli e Moscou e uma grande jogada para a Rússia, que tem procurado vender seus S-400s em todo o mundo.

De acordo com a mídia estatal da Índia, o acordo sobre o S-400 foi acordado entre o ministro da defesa indiano Manohar Parrikar e seu colega russo, Sergei Shoigu durante uma reunião de um grupo bilateral de alto nível sobre a cooperação militar e técnica.

O acordo provavelmente será anunciado formalmente durante a visita de Estado previsto pelo primeiro-ministro indiano Narendra Modi para a Rússia no final deste ano.

O S-400 é um equipamento impressionante e é uma evolução do sistema de defesa de mísseis anti-balísticos S-300. O S-400 é fabricado pela Almaz-Antey e tem estado a serviço das forças armadas russas desde 2007.

O sistema é particularmente adequado contra aeronaves, incluindo quaisquer caças e bombardeiros que podem concebivelmente entram espaço no aéreo indiano com intenções hostis da China ou do Paquistão.

O S-400 é, presumivelmente, também capaz de interceptar a maioria dos mísseis balísticos e mísseis de cruzeiro de médio e curto alcance.

O sistema pode envolver até 36 alvos simultaneamente dentro de uma gama de 400 km. O sistema lança três tipos de mísseis e pode compreender um sistema de defesa em camadas.

No início deste ano, a China tornou-se o primeiro comprador estrangeiro do sistema S-400.

Além do negócio em torno do S-400, Parrikar e Shoigu discutiram uma série de outros assuntos relacionados com relação à defesa de Índia e Rússia.

Como o meu colega Franz-Stefan Gady informou recentemente, Nova Deli está a ponderar a locação de um segundo submarino nuclear russo para sua Marinha (que atualmente opera o submarino da classe Akula alugado).

Não está claro se Parrikar e Shoigu abriram caminho para um acordo de desenvolvimento compartilhado para um derivado dos caças Sukhoi T-50 PAK-FA. Além disso, os dois lados estão programados para iniciar um exercício de infantaria na próxima semana, no estado indiano de Rajasthan ocidental.

Esta onda de defesa tomada de acordo entre Nova Deli e Moscou deve tranquilizar os observadores na Índia, que apesar das aparências, o principal cliente de armamentos de Moscou no Sul da Ásia continuará a ser a Índia.

No ano passado, a Rússia suspendeu o seu auto-imposto embargo de armas de uma década contra o Paquistão e, este ano, Moscou vendeu a Islamabad quatro helicópteros de ataque Mi-35M.

Estes desenvolvimentos provocaram preocupações na Índia por que o status de Nova Delhi como cliente preferencial de Moscou na região tem sido constante desde a Guerra Fria e do tratado de amizade de 1971 com a União Soviética.

Por consequência das pressões fiscais em casa e pelo isolamento econômico do ocidente desde a sua anexação da Criméia em fevereiro de 2014, a Rússia tem procurado compradores de armas em todo o mundo.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Autor: Ankit Panda

Fonte: The Diplomat