General iraniano dirigiu equipe que resgatou piloto russo.


O piloto russo do avião de combate Su-24 recentemente derrubado pela Turquia foi salvo durante uma operação de resgate conjunta na Síria supervisionada por um comandante iraniano, diz um oficial sírio.

O comandante da Força do Corpo de Guarda da Revolução Islâmica do Irã (IRGC) major-general Qassem Soleimani Quds reuniu uma equipe de resgate composta de 18 sírios membros das forças especiais e seis combatentes do Hezbollah para a operação, segundo um relatório, no Sábado noticiado pela agência de notícias Sputnik que citou um oficial sírio informando sobre o resgate.

O oficial sírio não identificado disse que a equipe foi incumbida de resgatar o piloto enquanto o apoio aéreo e de inteligência estava sendo fornecido pelas forças russas.

De acordo com um relatório publicado pela Agência de Notícias Fars, aviões de combate russos realizaram ataques aéreos na região para pressionar militantes a manter distância, o que permitiu a equipe ganhar ainda mais acesso ao território controlado pelos terroristas.

Além de resgatar o piloto, a equipe também eliminou todos os terroristas ativos na região, antes de retornar com segurança com todos os membros a sua base de operações.

A Força Aérea turca derrubou o jato russo, acusando-o de ter violado o espaço aéreo turco, uma alegação que Moscow negou. Um dos pilotos foi morto por militantes na Síria, depois de ejetar do jato e o outro foi resgatado.

Posteriormente, o IRGC desmentiu fortemente rumores espalhados pelos meios de comunicação israelenses de que Soleimani tinham sido morto.

“Muitas vezes, os israelenses anotam seus sonhos em forma de notícias e espalhá-os através de seus meios de comunicação no ciberespaço”, disse o brigadeiro-general Ramezan Sharif, chefe do Gabinete de Relações Públicas do IRGC,. “A notícia falsa sobre a morte do major-general Qassem Soleimani é desse tipo.”

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

fonte: PressTV.com