Bombardeiros táticos Su-34 equipados com mísseis ar-ar na Síria.


Os bombardeiros russos Su-34 tem sido equipados adicionalmente com mísseis ar-ar pela primeira vez desde que iniciaram suas missões na Síria, afirmou Igor Klimov, porta-voz da Força Aérea russa.

“Hoje, os caça-bombardeiros russos tem feito sua primeira saída equipados não apenas com bombas de alto explosivo e bombas de carga oca, mas também com mísseis de curto e médio alcance”, disse Klimov.

“Os aviões estão equipados com mísseis para propósitos defensivos”, acrescentou.

Os mísseis têm dispositivos de busca do alvo e “são capazes de atacar objetivos aéreos dentro de um raio de 60 km”, acrescentou.

Isto permitirá a esses aviões derrubar qualquer avião agressor, seja turco ou de outra nacionalidade.

O Sukhoi-34, que tem efetuado numerosas operações de bombardeio de precisão contra as posições e infra-estruturas dos grupos terroristas. Segundo a revista norte-americana The National Interest, o Sukhoi-34 tem causado uma grande devastação entre os grupos na Síria.

Trata-se de um avião de ataque avançado de geração 4,5, duplo assento, pesado e de longo alcance, de projeto bimotor. Está considerado como o sucessor do Su-24, outro caça-bombardeiro que realiza operações de ataque ao solo. Ele está equipado com a mais moderna tecnologia na cabine de comando e com blindagem na cabine e nos motores.

O armamento fixo compreende um canhão de 30 mm com projéteis de tipo incendiário, explosivos de fragmentação e perfurantes-traçadores.

Transporta bombas de queda livre, bombas guiadas por satélite e laser, foguetes e mísseis de cruzeiro, para atacar posições inimigas bem defendidas.

Diferentemente do Su-24, o Su-34 possui também uma elevada capacidade para proteger-se de aviões agressores e atuar como um caça de superioridade aérea.

Aviões F-16 turcos derrubaram em 24 de Novembro um avião Su-24 no espaço aéreo sírio. Ankara afirmou que o avião havia violado seu espaço aéreo, mas Moscow rejeitou tal afirmação afirmando que, de acordo com seus dados de inteligencia, o Su-24 nunca abandonou o espaço aéreo sírio.

Su-24 e seu armamento. Clique na imagem para ampliar.

Um dos pilotos, Oleg Peshkov, foi abatido por terroristas quando desceu no solo de para-quedas. O outro foi resgatado por um comando sírio e do Hezbolá.

O primeiro ministro turco, Ahmet Davutoglu, afirmou que Ankara não se desculpará pelo incidente.
Após a derrubada, um porta-voz do Ministério de Defesa russo afirmou que os bombardeiros táticos serão escoltados de agora em diante por caças, presumivelmente pelos Su-30, um dos caças mais modernos da Rússia.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Almanar