Coalizão liderada por EUA está bombardeando tropas que combatem o terrorismo, não o Estado Islâmico.


O governo de Assad acusou a coalizão liderada pelos Estados Unidos de atacar posições do exército sírio.

Apenas para o registro: Qualquer plano operacional da OTAN na Síria é uma violação da lei internacional.

Embora seja fácil para os Estados Unidos negar, as mais recentes acusações de Damasco parecem não só plausíveis, mas quase óbvias:

O governo do presidente sírio, Bashar Assad acusou a coalizão liderada pelos EUA de bombardear um acampamento do exército e matando três soldados. Um porta-voz da coalizão negou a alegação na segunda-feira.

O governo sírio disse que três soldados foram mortos e 13 ficaram feridos no ataque que ele chamou de um ato de agressão. Os jatos dispararam nove mísseis contra o acampamento na província de Deir el-Zour no domingo à noite, disse o Ministério das Relações Exteriores da Síria em um comunicado na televisão estatal.

É o primeiro incidente declarado publicamente desse tipo desde que os Estados Unidos e os países aliados começaram a bombardear o Estado Islâmico na Síria a mais de um ano atrás.

O Ministério das Relações Exteriores da Síria enviou cartas ao secretário-geral das Nações Unidas e ao chefe do Conselho de Segurança da ONU condenando a “flagrante agressão … que vai firmemente contra os objetivos da Carta das Nações Unidas”, disse a agência de notícias estatal SANA.

O Conselho instou as Nações Unidas a tomar “medidas imediatas e tomar as medidas necessárias para evitar uma repetição” do incidente.

Mas o coronel Steven Warren, porta-voz da coalizão liderada pelos Estados Unidos, negou a afirmação do governo. “Nós não os atingimos”, acrescentou.

Os EUA e seus aliados poderiam bombardear dunas de areia e todos nós nos importaríamos – isso ainda seria uma violação em negrito do direito internacional. A OTAN não tem qualquer tipo de mandato internacional, ou até mesmo a mais frágil base jurídica, para bombardear qualquer coisa na Síria. Período. O próprio fato de que aviões de guerra norte-americanos estão operando na Síria é criminal.

É incrível como tornou-se presunçoso o Ocidente: “Nós temos o direito de nos convidar para bombardear qualquer nação da nossa escolha, por qualquer motivo” Isso é realmente uma ordem internacional sustentável?

Autor: Rudy Panko

Sobre o Estado Islâmico.

A mídia no Brasil refere-se ao Levante Terrorista no Iraque e na Síria como ‘Estado Islâmico’ e essa denominação induz o leitor a achar que se trata de uma instituição islâmica constituída segundo as leis internacionais, o que de fato não é assim, são extremistas assassinos e não concordamos com essa denominação. Mas, caros leitores, tirem suas conclusões sobre as motivações de quem criou esse título, afinal estamos publicando todos os dias sobre os acontecimentos e as implicacões desse relacionamento entre terrorristas e seus criadores. Para evitar confusão entre outros termos utilizados como ISIL, ISIS e DAESH nos referimos a esse grupo extremista com o mesmo título que a mídia-empresarial utiliza, apenas para ficar bem entendido que estamos falando do mesmo grupo.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Russia-insider