ONGs que viabilizam Golpes de Estado a serviço dos EUA pelo Mundo são proibidas na Rússia.



Rússia proíbe as organizacões de George Soros em seu território.

A Oficina de Fiscalização Geral da Rússia declarou a Open Society Institute de George Soros e a outra organização afiliada como grupos indesejáveis e tem proibido aos cidadãos e entidades jurídicas de Rússia que participem em seus projetos, apontou RT.

Numa declaração publicada na segunda-feira (7/12), os fiscais disseram que as atividades do Open Society Institute e a Open Society Institute Assistance Foundation resultam uma ameaça para a ordem e a segurança nacional da Rússia. Deste modo, ambos grupos serão incluídos na lista de organizacões estrangeiras indesejáveis da Rússia.

Os fiscais iniciaram uma investigação sobre as atividades das duas organizações – ambas patrocinadas pelo financista norte-americano George Soros. Este ano, os parlamentares russos aprovaram a Lei de Organizações Estrangeiras Indesejáveis, que executam atividades contrárias aos interesses do país. Quando uma organização for declarada indesejável, seus ativos na Rússia são congelados, suas oficinas fechadas e a distribuição de seus materiais proibida.

Se estas proibicões são violadas, o pessoal estrangeiro do grupo e qualquer cidadão russo que coopere com este podem ser condenados a multas, ou a penas de prisão no caso de reincidência ou casos graves.

Os legisladores elaboraram uma lista onde figuravam inicialmente 12 grupos, incluindo vários norte-americanos como a National Endowment for Democracy; a Freedom House e a Fundação MacArthur. Também figuram o Instituto Internacional Republicano e o Instituto Nacional Democrático, ambos vinculados aos dois principais partidos dos EUA.

Leia também: A maldição das ONGs: EUA e Turquia ignoram a advertência russa e avançam sobre a Síria.

No final de Julho, o Ministério da Justiça russo declarou a National Endowment for Democracy como grupo indesejável depois que os fiscais descobriram que a ONG norte-americana havia gastado milhões em seus intentos de questionar a legitimidade das eleições russas e manchar o prestígio do servíço militar do país.

A Fundação Soros começou a trabalhar na Rússia por volta dos anos noventa, mas parou suas operações ativas em 2003.

Leia também: Do que um país precisa no século 21 para ser invadido por uma superpotência global ou uma coalizão.

Leia também: George Soros

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Almanar.com