Irã adverte sobre uma grande guerra regional se a Síria for agredida.




COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

O secretário do Conselho de Discernimento do Irã, Mohsem Ridai, advertiu acerca de “uma guerra regional de uma grande amplitude se a Arábia Saudita decidier enviar suas forças à Síria”. Ele disse que “esta guerra incendiaria a toda a região, inclusive a Arábia Saudita” em declarações recolhidas pelo canal via satélite iraniano Al Alam.

Expressando-se em sua conta do Instagram, Ridai afirmou que “após a derrota do Daesh e da Frente al Nusra em Iraque (Ramadi) e na Síria (em particular em Alepo) a Arábia Saudita e os EUA tem decidido enviar tropas sauditas à Síria para salvar o que resta dos grupos takfiris e enfrentrar o Exército sírio”.

“É possível, em uma tal situação, o estalar de um enfrentamento entre Rússia, Turquia e Arábia Saudita e isso provoque uma grande guerra regional”.

Segundo Ridai, “o regime saudita toma decisiões irracionais. Se cometer tal estupidez, isso incendiará a região, incluindo a própria Arábia Saudíta”.

O general Mohammad Ali Yaafari, chefe do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI), disse que a Arábia Saudita não se atreveria a enviar tropas e disse que o apoio iraniano à Síria impide que se materializem ameaças diretas contra o território do Irã.

“Eles afirmam que enviarão tropas à Síria, mas não creio que se atrevam. Eles têm um Exército clássico e a história nos ensina que tais exércitos não têm oportunidade de vencer às forças de resistência irregulares”, disse Yaafari aos repórteres em Teerã no sábado. “Isso seria um golpe fatal para eles. Seu destino estaria selado”, acrescentou.

O general de brigada do CGRI, Hossein Salami, afirmou que o anúncio saudita era “uma piada política”.

“A instalação de tropas sauditas na Síria é mais uma piada política que uma realidade sobre o terreno. Temos estimativas precisas sobre eles”, disse Salami em uma entrevista com a televisão estatal no sábado.

“Isso é uma guerra psicológica com a intenção de apresentar-se como uma força na luta contra o terrorismo e distrair à opinião pública sobre Yemen”.

Salami mencionou o envio de ajuda militar e financeira de Riad aos terroristas na Síria e a região e disse que esses terroristas são os peões dos EUA, Reino Unido, Israel, França e Arábia Saudita.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Almanar

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA