Rússia bloqueia intervenção estrangeira contra a Síria.




COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

Uma think tank norte-americana, a empresa Stratfor Global Intelligence, disse que a Rússia aumentou sua presença militar na Síria para bloquear e repelir qualquer intervenção possível por outros países contra o governo central em Damasco.

A Stratfor, que é muitas vezes chamada de “sombra da CIA”, publicou recentemente uma breve análise da presença militar russa na Síria, dizendo que a derrubada do avião russo Su-24 sobre a Síria por aviões turcos em novembro passado, não só danificou as relações entre Moscow e Ancara e os arrastou para uma guerra de palavras, mas também “deu à Rússia uma razão para reforçar a sua capacidade aérea e anti-aérea na Síria.”

A Rússia reformou suas defesas aéreas para evitar que outros países entrem no conflito sírio. Em meados de janeiro, começou a operar aeronaves A-50 de alerta antecipado e controle, permitindo aumentar a sua capacidade de resposta à intervenção estrangeira no país”.

A Stratford acredita que Ancara e Riyadh tentaram derrubar o presidente Bashar al Assad, “mas qualquer tentativa de apoiar unilateralmente os rebeldes com suas próprias forças iria se encontrar com as poderosas forças de defesa aérea da Rússia.”

O site acompanha as suas declarações com imagens que mostram o poder aéreo russo na base de Basel Assad na província de Latakia. Ele diz que, após a derrubada do avião russo, aviões de bombardeio tático foram equipados com mísseis ar-ar R-27.

Além dos mísseis anti-aéreos terra-ar Buk e S-400, quatro aeronaves Su-35 avançadas foram enviadas para a Síria. O Pantsir S-2, que combina mísseis de ar e um sistema de canhões foi adicionado ao arsenal russo no país árabe.

A análise conclui que a Rússia iria “obstruir o esforço de guerra” feito pelos países inimigos da Síria e até mesmo os EUA e seus aliados teriam muita dificuldade de atacar “as forças do governo que avançaram sobre as posições rebeldes”, já que tais operações seriam” severamente prejudicadas pelo apoio aéreo russo ao exército sírio”.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Almanar

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA