“Ataque à supremacia do dólar”: Por que a Rússia aumenta suas reservas de ouro?




COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

Com o preço do ouro a subir, os bancos centrais não deixam de comprar, enquanto a gestão das reservas e, em particular, a diversificação do dólar, segue sendo essencial.

Em dezembro de 2015, as reservas de ouro da Rússia cresceram de 45,5 milhões de onças até 46,2 milhões, segundo cifras do Fundo Monetário Internacional publicadas por Bloomberg. O mês seguinte, o Banco da Rússia se convirteu em líder entre todos os bancos centrais do mundo em compras de ouro, ao adquirir outras 688.000 onças do metal precioso, cita ‘Rossiiskaya Gazeta’ ao FMI.

Na opinião do periódico alemão ‘Die Welt’, se trata de “um ataque silencioso à supremacía do dólar”. É uma “declaração de independência proclamada secretamente”, diz a mídia.

Quanto ao valor monetário das reservas, segundo o Banco da Rússia, o primeiro mês de 2016 as reservas de ouro e divisas da Rússia cresceram 3.2 bilhões de dólares até alcançar 368.3 bilhões, dos quais 51.4 milhõe de dólares corresponderam ao ouro.

Esta tendência corresponde com o anúncio do primeiro vice-presidente do Banco da Rússia, Dmitri Túlin, quem a meados de 2015 declarou que o organismo regulador planejava aumentar o volume das reservas de ouro e divisas da Rússia até 500 bilhões de dólares ao longo de um período de 3 a 5 anos, informa Ria Novosti.

Por enquanto, o preço do ouro alcançou no passado 11 de fevereiro 1.263,46 dólares por onça, sendo este o nível mais alto desde fevereiro de 2015, e segundo Bloomberg, segue até o maior aumento mensal em quatro anos.

“Para o ouro esse ano teve todas as condições necessárias, não só para que cresça mas para que dispare”, explicou o diretor do departamento de análises da companhia Golden Hills–Kapital AM, Mikhail Krylov, citando que agora é o momento para comprar ouro e não dólares.

Neste contexto, os bancos centrais seguem comprando, enquanto que a gestão das reservas e, em particular, a diversificação do dólar, segue sendo essencial, cita Bloomberg ao Conselho do Ouro.

Os valores na carteira nos fundos cotizados na bolsa apoiados pelo ouro aumentam em 14% este ano, dirigindo-se até o maior incremento trimestral desde 2010.

As aquisições anuais pelos bancos centrais aumentaram 1% até alcançar as 588.4 toneladas métricas em 2015, segundo dados do conselho. “Esperamos que as compras oficiais sigam sendo um dos fatores que apoiem o preço do ouro nos próximos anos”, comentou Simona Gambarini, uma economista de matérias primas na consultoría de investigação econômica Capital Economics.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: RT.com

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA