A maior parte da dívida da Ucrania nas mãos da família Rothschild.



COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

A maior parte da dívida soberana da Ucrania foi adquirida pelo fundo de investimento norte-americano Franklin Templton para a família norte-americana Rothschild. Esta conclusão se deriva de uma informação da agencia Bloomberg.

O grupo Rothshild propos a criação de um grupo de credores e proprietários de títulos de Ucrania. O grupo francês Rothschild & Cia expressou assim mesmo sua vontade de exercer a função de mediador nas negociações entre o Ministério de Finanças ucraniano e os credores para reestruturar a dívida do país.

Os credores estão a espera de propostas de Kiev, que deveriam ser conhecidas a meados de março, indicou o diretor geral de Rothshild & Cia na Rússia e nos países da CEI, Giovanni Salvetti. Segundo ele, os credores se preparam para as negociações difíceis.

Salvetti também observa que os pontos de vista sobre esta questão variam segundo os credores: alguns preferem esperar as proposições do governo ucraniano enquanto que outros querem estabelecer certas regras duras e rápidas.

“Por enquanto, a Fundação e os credores participam num intercâmbio de pontos de vista e discutem a distribuição de responsabilidades e do programa de ação”, disse ele. 1

A inflação real na Ucrania alcança 272%.

Embora os indicadores oficiais de inflação tenham colocado a Ucrania em 28,5%, seu nível real é de 272%, diz Matt O´Brien do site Washington Post, citando o profesor Steve Hanke, da Universidade John Hopkins.

Baseando-se na evolução da taxa de cambio a nivel nacional, Steve Hanke chegou a uma taxa de inflação anual de 272% que continua acelerando-se, o que permite afirmar que o país já está em uma fase de hiperinflação.

Após as guerras e revoluções, os governos têm o costume de imprimir moeda, informa o autor, para a economia do país que está em ruínas. A Ucrania atravessa na atualidade um conflito entre o gobierno e os separatistas pro-russos de Donetsk e Lugansk.

“A economia ucraniana está em recessão desde 1991, após a queda da URSS. A Ucrania jamais se desembaraçou da corrupção e ineficácia da era soviética”, indica o autor.

A grivna perdeu 50% de seu valor desde o início do ano, o levando o Banco Central a proibir a quase totalidade dos intercambios desde finais de fevereiro.

A queda da moeda afeta também o reembolso da dívida externa num momento em que Kiev luta para evitar uma suspensão de pagamentos.

Para melhorar a situação econômica e normalizar o orçamento do país, largamente deficitário, as autoridades ucranianas contam com um crédito de 17.5 bilhões de dólares do FMI. Ambas partes estão celebrando negociações neste momento e a ajuda financeira poderia chegar no mês de abril. 2

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: 1, 2

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA