EUA utiliza o mito da “ameaça russa” para justificar gastos militares.



COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

O porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, general Igor Konashenkov, afirmou os funcionários norte-americanos asteiam a “ameaça russa” para justificar ante o Congresso um incremento do orçamento militar, informou a agência Prensa Latina.

“Não nos surpreendem as declarações dos funcionários que veem na Rússia a principal ameaça para sua segurança nacional”, disse o porta-voz ao advertir que a causa desas acusações são os debates no Congresso sobre o orçamento militar para o próximo ano.

Niguém deve se impressionar com isso, disse o general ao dar importância ao assunto.

Recordou o porta-voz que a “ameaça russa” é a mais “vendida” desde meados do século passado, não só ao Congresso dos Estados Unidos, mas também aos aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).

Propostas orçamentárias de Obama e dos republicanos para 2016: despesas, receitas e déficit do Orçamento total.

Para 2017, o Pentagono prevê incrementar os fundos destinados à chamada “iniciativa para garantir a segurança européia” ascendente a uns 3.4 bilhões de dólares.

Neste jogo foi dedicado, a um ano atrás, uma soma de 789 milhões de dólares.

O diretor nacional de Inteligência, James Clapper, declarou perante os legisladores que Moscow e Pequim constituem a “principal ameaça” para a segurança dos EUA.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Almanar

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA