Rússia vai construir o maior centro de pesquisa nuclear do mundo na Bolívia.



COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

A Rússia vai empregar toda a sua experiência e conhecimento em pesquisa científica e tecnológica para construir na Bolívia o melhor centro de investigação nuclear na América Latina e no mundo, anunciou na cidade de El Alto, o presidente da empresa russa Rosatom Sergey Kirienko.

“Comprometo-me ante o companheiro Presidente e a todos vocês que vamos aplicar o máximo de esforço para tornar a experiência russa e todo o conhecimento que temos no setor nuclear aplicado no Centro de Pesquisa da cidade de El Alto que será o melhor centro na América Latina e no mundo”, disse ele na cerimônia de assinatura de acordos entre Rosatom e o Ministério de Hidrocarburos para promover o projeto.

Kirienko foi aplaudido pela multidão compareceu no Distrito 8 da cidade de El Alto, depois cumprimentou em espanhol e aimará o presidente boliviano Evo Morales e os vizinhos de El Alto.

“Companheiro Presidente, irmãos e irmãs, jilatanacas, kullatanacas”, disse o presidente da Rosatom nos idiomas nativos da Bolívia e do povo Aymara, para em seguida, anunciar que este 06 de março “é um dia verdadeiramente histórico”.

El Alto celebra domingo seus 31 anos de vida e é considerado um dos bastiões do processo de mudança que a Bolívia vive no governo de Evo Morales.

Em 2003, o povo desta cidade protagonizaram o que ficou conhecido como a “guerra do gás” para protestar contra a venda de gás ao Chile, um fato que levou à renúncia do presidente Gonzalo Sanchez de Lozada (2000-2003), após a morte de mais de cinqüenta bolivianos pela repressão militar.

“A cidade de El Alto que tem sido e é a cidade-chave no processo de mudança na Bolívia vai cumprir uma nova missão e uma grande meta de ser a cidade chave para o programa nuclear do “Estado Plurinacional da Bolívia”, disse o máximo representante da empresa estatal russa.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Almanar

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA