Indicadores preciosos: ouro e prata estão nos advertindo de algo sério?



COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

Na história moderna, a proporção entre o valor do ouro e da prata atingiu seu ponto máximo apenas três vezes, uma delas durante a crise de 2008.

Ultimamente a proporção entre o valor da prata e do ouro atingiu um nível extremamente elevado que, de acordo com especialistas, é o melhor indicador da aguda crise econômica que avança.

De acordo com um artigo do economista e professor de Negócios Sustentáveis ​​da Universidade de Michigan, Andrew Hoffman, publicado no site Gold Seek, na história moderna a relação entre o valor do ouro e da prata atingiu o seu ponto máximo apenas três vezes: durante a crise de 2008, durante a Guerra do Golfo e durante a Segunda Guerra Mundial.

O especialista adverte que, se a proporção chegar a 70 pontos, em seguida começa um período de maior volatilidade e, muito provavelmente, a crise. E poucos dias atrás, o número tinha alcançado até além deste nível, 79 pontos, o que pode ser considerado um sinal de risco muito elevado.

Dado que o mundo moderno está mudando rapidamente, este indicador não pode ser usado como prova sólida, mas deve ser tomado em consideração, especialmente em vista de outros sinais, os analistas enfatizam. De acordo com algumas previsões, é possível que a proporção do preço do ouro e da prata possa chegar a 100 pontos, mas mais cedo ou mais tarde pode cair se a situação financeira estabilizar.

Europa em alerta: bancos alemães e vários desconhecidos retiram seu ouro dos EUA.


Leia também: Bancos alemães retiram seu ouro dos EUA por receio de serem roubados.

Enquanto isso, ao longo de 2015, o banco central alemão voltou a depósitar em Frankfurt 210 toneladas de ouro, dos quais cerca de 110 toneladas vieram de Paris e cerca de 100 de New York, de acordo com um relatório recente do Bundesbank.

Nos próximos cinco anos, o banco central alemão planeja ‘repatriar’ 307 toneladas de suas reservas. Em 2020, mais da metade das reservas de ouro alemãs devem estar em Frankfurt, uma terceira no Federal Reserve Bank of New York e os restantes 13% no Banco da Inglaterra. Por esse tempo, o Banco Central francês já não terá as reservas de ouro alemães armazenadas em Paris.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: RT.com

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA