Especialista israelense afirma: Rússia não retirou mas reposicionou suas forças na Síria.



COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

A Rússia não baixou o nível de suas forças da Síria contrárias às declarações do presidente Vladimir Putin, que anunciou a retirada da maioria das suas tropas que operam neste país. Esta é a visão do exército israelense expressa por um alto funcionário que falou sob condição de anonimato à revista Defense News.

Em 14 de março, o presidente russo anunciou a retirada da maior parte do seu contingente na Síria observando que a grande maioria dos objetivos militares foram alcançados. Ele disse, porém, que os ataques contra os dois principais grupos terroristas takfiris Wahhabis (Estado Islâmico e a Frente al-Nusra) iria continuar. Nos dias seguintes, dezenas de aviões de caça bombardeio tático Sukhoi foram repatriados.

De acordo com especialistas israelenses, é sim uma mudança na natureza das forças aéreas em ação de forma a melhor se adequar à natureza do combate.

“Putin mantem uma importante força aérea na Síria para conseguir o que quiser naquele país”, disse ele.

“De acordo com estimativas dos serviços de inteligência israelenses, a presença militar russa na Síria não tem limite de tempo. Os russos retiraram alguns dos seus bombardeiros Sukhois e repatriaram para suas bases na Rússia. No entanto, tem enviado helicópteros de assalto destinados a executar missões de combate e tem deixado na Síria as armas mais sofisticadas, incluindo o S-400”, acrescentou.

“Putin mudou, então, a natureza das forças russas na Síria e não ordenou a sua retirada. Eles retiraram os meios de combate e aviões que eram menos compatíveis com a luta lá e trouxeram helicópteros porque os russos precisam de esforços de apoio aéreo destes dispositivos em particular”.

A Rússia enviou recentemente helicópteros de ataque Mi-28 e Ka-52 à Síria e estes dispositivos participou na batalha contra o EI Palmira. Os helicópteros Mi-24 também continuam na Síria. Todos eles desempenham um papel fundamental no apoio a forças terrestres. Estes dispositivos são adequados para destruir veículos e posições do míssil grupos terroristas a uma distância de 8 kms. Eles também fornecem dados sobre a posição da artilharia forças inimigas.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Almanar

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA