A perda da privacidade: Cidadãos são monitorados 24 horas pela polícia secreta.


COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

Cidadãos britânicos são assistidos agora mais de perto do que qualquer outro povo no mundo por um ‘Big Brother’. Todas as atividades das pessoas britânicas na Web ou no telefone agora são monitoradas e armazenadas. O governo britânico emprega a polícia secreta – GCHQ, MI5, MI6 e SO15 – per capita da população mais do que a Rússia. Deixe-me repetir isso. Os britânicos têm mais polícia secreta per capita da população do que a Rússia. As pessoas na Grã-Bretanha são assistidas no circuito fechado de televisão mais frequentemente do que qualquer outro povo no mundo. No âmbito do programa Prevent, “radicais” como eu só podem falar em universidades sob monitoramento tão intenso e condições tão onerosas que os organizadores desistem, como pude testemunhar pessoalmente.

A estratégia Prevent prevê informantes em cada instituição governamental que relata quaisquer expressões de dissidência. O Reino Unido tem níveis eficazes de vigilância – e um muito maior volume de relatórios de inteligência sobre os seus próprios cidadãos – que nunca foram alcançados pela Stasi na Alemanha Oriental.

Mas, claro, tudo é “essencial” para proteger os cidadãos contra a “ameaça” do terrorismo islâmico, que é uma ameaça fundamental para a nossa existência, certo?

Assim como uma grande ameaça é o terrorismo islâmico?

Desde 2000, 57 pessoas foram mortas no Reino Unido pelo terrorismo islâmico.
Desde 2000, 74 pessoas foram mortas no Reino Unido pelo gado.
Assim, as vacas são realmente uma ameaça mais potente para a nossa sociedade pessoal que o terrorismo.

Ou mais a sério – desde 2000, 15,612 pessoas foram assassinadas no Reino Unido. Das quais apenas 57 foram assassinados por terroristas. Você tem, de fato, quase 300 vezes mais chance de ser assassinado por alguém que por um terrorista. Na verdade você tem 200 vezes maior chance de ser assassinado por seu parceiro, um membro da família ou um amigo próximo, do que por um terrorista.

O estado de vigilância mudou fundamentalmente a sociedade em resposta a uma “ameaça” que é estatisticamente minúscula.

Isso aumentou consideravelmente o poder do Estado, numa altura em que o Estado é ao mesmo tempo o facilitador e protetor do maior crescimento da desigualdade de riqueza na história humana.

Isso não é uma coincidência.


Autor: Craig Murray

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Information Clearing House

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA