Putin: Situação Internacional hoje, como no início da Segunda Guerra Mundial.


COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

Em declarações à Duma de Estado, na sua sessão de encerramento, Vladimir Putin lembrou os deputados presentes acerca do 75º aniversário da invasão da URSS da Alemanha. Ele também disse que a Rússia procurou cooperação em matéria de segurança internacional, mas não há reciprocidade do outro lado.

Putin disse que a Rússia iria fazer o que é necessário para combater a OTAN.

Rússia vai tomar as medidas adequadas para combater cada vez mais a “retórica agressiva” da OTAN, disse o presidente Vladimir Putin na sessão de encerramento da Duma de Estado. Ele alertou para a criação de um sistema de segurança internacional aberto a todos os países.

É necessário a criação de um sistema de segurança coletiva esvaziado do “pensamento blocos” e aberto a todos os países, Putin disse na quarta-feira no Parlamento da Rússia.

“A Rússia está pronta para discutir esta questão extremamente importante”, disse ele, acrescentando que essas propostas tem estado, até agora, sem resposta por parte dos países ocidentais.

“Mas novamente, como foi no início da Segunda Guerra Mundial, não vemos qualquer resposta positiva”, continuou ele. “Pelo contrário, a OTAN usa sua retórica agressiva e ações agressivas perto de nossas fronteiras.”

“Nesse ambiente, devemos prestar especial atenção ao reforço das capacidades de defesa de nosso país”, concluiu.

O terrorismo tornou-se a maior ameaça à segurança internacional, Putin disse, comparando-a com a ascensão do nazismo antes da Segunda Guerra Mundial. Frente a este desafio, a comunidade internacional deve trabalhar em conjunto, em vez de permanecerem separados e divididos, disse ele.

“Que tipo de lições são necessárias para se livrar da discórdia ideológica antiquada e dos jogos geopolíticos e unir-se na luta contra o terrorismo internacional? Esta ameaça comum está crescendo bem em frente de nós”, disse Putin.

As questões da segurança não devem prevalecer sobre o crescimento econômico e o bem-estar, o presidente advertiu: “Segurança e assuntos internacionais são igualmente importantes, mas não há nada mais importante do que a economia e o bem-estar.

“Estas são realmente questões muito complicadas e difíceis, mas o futuro do nosso país depende de como vamos lidar com elas.”

O discurso de Putin vem em meio ao crescimento da OTAN na Europa Oriental. Depois da re-unificação da Crimeia com a Rússia em 2014, o bloco começou com o envio de tropas, equipamentos e infra-estrutura para a Polônia e os países bálticos, argumentando que isso protegeria a região da suposta “agressão russa.”

Na próxima cúpula de Varsóvia em julho, os líderes da OTAN esperam verde-luz para a implantação de quatro batalhões de até 800 tropas em cada unidade para os Estados Bálticos e a Polônia, juntamente com a intensificação da escala e o ritmo de exercícios militares multinacionais. Os recentes exercícios de tiro real, Anakonda 2016, Saber Strike e BALTOPS, envolveu milhares de soldados e centenas de veículos de combate para simular operações de grande escala na Polônia, Letônia, Lituânia e Estônia.

Moscow diz que a escalada da OTAN e sua retórica hostil para com a Rússia não está ajuda a melhorar a segurança e a estabilidade na Europa, e vai desencadear medidas recíprocas.

A Duma, câmara baixa do Parlamento, deverá entrar no recesso de verão antes da eleição geral, que começa no Outono deste ano. MPs vão passar dois meses no verão visitar suas bases eleitorais para atender eleitores, se preparando para as eleições da Duma, prevista para Setembro.

Dirigindo-se aos legisladores, o Presidente Putin disse que a corrida eleitoral tem de ser justa e transparente e livre de jogo sujo. “Eu gostaria de agradecer a todos vocês por tudo o que tem sido feito ao longo dos últimos anos… e, é claro, estamos ansiosos para ver o que iremos fazer em conjunto com o Parlamento no futuro”, disseram os parlamentares.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: RT.com

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA