Turquia busca a “desescalada” do conflito com a Rússia.


COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

Agências de notícias turcas informam sobre a detenção em Esmirna de um dos cúmplices no assassinato dos pilotos russos que foram derrubados pela defesa turca nos céus da Síria, em 24 de novembro de 2015. Alparslam Celik, nascido em Esmirna, e membro do grupo nacionalista chamado os “Lobos cinzas”, participou na guerra na Síria do lado das forças does turcomanos sírios. Em 24 de novembro do ano passado, ele e seus homens assassinaram o piloto russo que foi derrubado com seu avião. Oficialmente, a razão de sua detenção foi por tráfico e posse ilegal de armas. No entanto, com este gesto simbólico os líderes turcos estão sinalizando que estão dispostos a fazer concessões a favor de uma aproximação com a Rússia.

A provocação dos Estados Unidos.

A destruição da aeronave russa pela defesa aérea turca foi o resultado de uma provocação bem organizada dos Estados Unidos. Seu resultado foi a brecha nas relações de amizade entre a Rússia e a Turquia. Este conflito afetou a Rússia, já que uma Turquia hostil poderia a qualquer momento bloquear o Bósforo, o que interromperia os canais de fornecimento dos russos na Síria. Além disso, a Turquia se converteu em uma ferramenta de pressão sobre a Rússia, ameaçando com uma invasão do norte da Siria. O conflito também afetou a Turquia. Previamente, a Rússia havia se mostrado disposta a fazer concessões à parte turca, incluindo a criação da esfera de influência turca no norte da Síria.

O projeto do gasoduto “Turkish Stream” alegadamennte um beneficio mútuo para ambos os países.

A Rússia impôs sanções contra os produtos e negócios turcos e suspendeu o fluxo de turistas, o que afetou negativamente à economia do país. O debilitamento da Turquia é muito vantajoso para os Estados Unidos, já que a Turquia com uma posição forte tende a comportar-se de maneira mais independente, enquanto que se está debilitada se verá obrigada a buscar a ajuda de aliados, especialmente dos Estados Unidos.

Sair do isolamento.

Depois de os Estados Unidos conseguirem a retirada do contingente russo da Síria, a Turquia passou de um aliado importante a uma carga. As duras críticas a Erdogam nos meios ocidentais não diminuíram. Os Estados Unidos dependem dos curdos na região, o que é objetivamente contrário aos interesses turcos. Com a perda de laços com a Rússia e sem ter um apoio seguro e estável do Ocidente, a Turquia se encontra isolada internacionalmente. Depois da informação difundida nos principais meios de comunicação estadounidenses de que Obama não se reuniria com Erdogan durante sua visita a Washington para a cúpula de segurança nuclear, os dirigentes turcos tiveram que fazer um acordo com urgência para um encontro.

Tratando de sair do isolamento, a Turquia busca, entre outras coisas, restabelecer as relações com a Rússia. Objetivamente, antes do trágico incidente de 24 de novembro de 2015, a Rússia demonstrou ser um sócio confiável com quem é possível chegar a um acordo, mesmo envolvidos em divergência de interesses.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Katehon

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA