Rússia se beneficiará do Brexit.


COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

Philip Hammond apontou que o resultado do referendo no Reino Unido pode debilitar tanto o seu país como à União Européia. Ao mesmo tempo, apontou que o objetivo da Comunidade Européia deve ser a perseverança na pressão sobre a Rússia, informa a BBC.

Temos acordado que as sanções contra a Rússia sejam prolongadas em junho, mas o desafio é manter a rigidez quanto ao regime de sanções depois de junho”, defendeu o ministro de Exteriores do Reino Unido.

Em seus comentários aos meios de comunicação, Hammond sublinhou o papel protagonista que desempenharia o Reino Unido na imposição das sanções antirrussas. Sem os britânicos, acreditam, a UE seguirá debilitada e os europeus não estarão tão unidos nem serão tão contundentes em sua postura com o país eslavo.

“Suspeito que, a partir de hoje, ele -em referência ao presidente russo, Vladimir Putin- sentirá menos presão e verá mais perspectivas de que, teoricamente, as sanções da UE se aliviem”, concluiu Hammond.

Anteriormente, o porta-voz do máximo mandatário russo, Dmitri Peskov, havia afirmado que no Kremlim “estavam surpreendidos” pelo uso da figura de Putin nas discusões sobre a possível saída do Reino Unido da UE.

No referendo celebrado em 23 de junho, os partidários do Brexit se impuseram com 51,9% dos votos, frente a 48,1% dos que optaram pela permanencia do país na UE.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Almanar

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA