Tentativa de golpe com apoio dos Estados Unidos ocorreu na Turquia.


COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

Neste momento, o destino do país está sendo decidido. Um grupo de militares ocuparam o prédio da televisão estatal, onde transmitiram a mensagem de tomada do poder. De acordo com os militares, eles estão mantendo refém o comandante-em-chefe e o governo também foi preso. Mais cedo, o primeiro-ministro da Turquia Binali Yildirim fez uma declaração de que a tentativa da rebelião falhou.

Em um Skype, que foi transmitido no ar na CNN Turca, o Presidente Recep Tayyip Erdogan, acusou os partidários do líder islâmico Fetullah Gülen na organização do golpe. Fetullah Gülen é residente nos Estados Unidos, e está cooperando com as agências de inteligência dos EUA. Erdogan pediu para as pessoas irem às ruas e evitem o golpe. Onde está Erdogan isso é atualmente desconhecido. Enquanto isso, helicópteros militares atacaram o quarteirão presidencial em Ancara. Em Ancara e Istambul e outras grandes cidades, as pessoas saem às ruas, tentando parar os veículos militares.

No entanto, a julgar pelos tanques em todas as cidades do país o golpe potencialmente vai culminar com a vitória dos militares. Embora não informado exatamente quem liderou o golpe. Militares responderam que pretendem restaurar os direitos e as liberdades democráticas. Abrir a retórica liberal é a evidência em favor da orientação atlantista do golpe.

Mão de Washington

O golpe militar tem implicações geopolíticas óbvias. Ele ocorre depois de uma forte reversão na direção das relações da Turquia e da Rússia e das alterações sobre a questão síria feitas por líderes do país. Na última véspera, Binali Yildirim disse que a Turquia tem a intenção de restabelecer relações oficiais com o governo de Damasco. Em essência, isso significaria uma mudança radical de toda a situação geopolítica na questão da Síria e o colapso da estratégia dos EUA na região. Antes de Erdogan haver removido Ahmet Davutoglu da liderança do país. Os EUA percebeu que Erdogan decidiu mudar o curso geopolítico. Então os EUA decidiram agir e usar suas redes de influência nos círculos militares, para iniciar um golpe.

Devemos esperar represálias contra tanto a oposição, a favor do fortalecimento dos laços com a Rússia e a Síria, bem como a funcionários do partido no poder “Justiça e Desenvolvimento”. O curso pró-Rússia será congelado.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Katehon

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA