EUA aprova sanções contra Rússia por construir ponte na Crimeia.


COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

O Departamento do Tesouro dos EUA anunciou que acrescentou várias companhias russas a sua lista de sancionados por que elas estão implicadas na construção da ponte que unirá Crimeia com o resto do território russo através do Estreito de Kerch.

Os sancionados não poderão entrar nos EUA e seus ativos e contas ali serão congelados, caso tenham.

Isso inclui várias companhias que constroem a ponte e várias subsidiárias de OAO Gazprom. Entre as sancionadas estão SGM-Most, uma filial da empresa Stroygazmontazh, e subcontratista Mostotrest (MSTT.MM), um dos maiores construtores de pontes da Rússia.

Onze responsáveis políticos da Crimeia foram sancionados também por haver dado seu bom visto à construção.

A ponte, que se estenderá por 19 km, custará 3.200 milhões de dólares e permitirá a união da Crimeia com a Rússia através de um trem e uma ferrovia.

Uma obra de engenharia colossal que terá uma nova via entre a Crimeia e a Rússia pelo estreito de Kerch.

O Departamento do Tesouro dos EUA afirma que a ponte “viola a lei internacional. Continuaremos sancionando àqueles que ameacem a paz, a segurança e a soberania da Ucrânia”, disse John Smith, diretor interino da Oficina de Controle de Ativos Estrangeiros do Tesouro. Os EUA não reconhece a adesão da Crimeia à Rússia, fato que foi decidido por mais de 90% dos cidadãos da Península em 2014.

O governo da Ucrânia cortou a eletricidade para a Crimeia e tenta bloqueá-la por terra, pelo que a construção do ponte se faz necessária.

Por sua parte, os responsáveis russos tem indicado que as sanções norte-americanas não terão nenhuma influência no plano de construção.

A Rússia responderá.

“No tema das sanções prevalece o princípio da reciprocidade”, comentou Dmitri Peskov, portavoz do Kremlin, a decisão dos EUA e da UE estende as sanções contra os cidadãos e empresas russas.

“Sem dúvida, nos asuntos das sanções, o princípio no qual nos baseamos é o princípio da reciprocidade. A nova lista será analizada. Mas, não cabe dúvida de que outra vez isso não contribui, de nenhuma maneira, ao desenvolvimento de nossas relações”, disse Peskov em declarações divulgadas por Sputnik.

Mesmo assim, o portavoz do presidente russo lamentou que “o encontro dos presidentes [dos EUA e da Rússia] na cúpula do G20 se acompanhara, tanto nas vésperas da reunião como depois dela, pelos passos adicionais para a extensão das sanções”.

No entanto, Moscow opina que as sanções não afetarão significativamente a economia russa, enquanto que o setor empresarial, incluido na lista de restrições, tão pouco considera que estas lhe prejudiquem.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Almanar

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA