Rússia rejeita petição de Kerry para imobilizar aviões russos e sírios.


O secretário de Estado de EUA, John Kerry, pediu que Síria e Rússia cessassem imediatamente os vôos de todos os aviões de combate sírios e russos insistindo que não havia outra forma de evitar uma escalada no conflito.
Força Aérea da Síria governa os céus acima de Aleppo. Na foto Mig-29s de fabricação russa com a pintura da aeronáutica síria.

Isso na prática se supõe favorecer os terroristas na Síria, que se veriam livres dos ataques aéreos que lhes causam um grande número de baixas e a destruição de seus equipamentos militares e infraestruturas.

Kerry reacionou também com a irritação contra a petição do ministro de Exteriores russo, Serguei Lavrov, para iniciar uma investigação independente sobre o ataque de domingo a um comboio da ONU com ajuda humanitária.

EUA já declarou “culpáveis” os sírios e os russos pelo ocorrido, apesar de ambos desmentirem que tenham algo a ver com tal ataque, e prefere ignorar as evidências como a presença de um drone norte-americano próximo do comboio durante o bombardeio. A Casa Branca insiste em culpar a Rússia, inclusive se ao final o resultado, pelas evidências, for que não tem culpa.

A proposta de Kerry sobre os aviões é certamente bastante insolente depois do ataque norte-americano do sábado em Deir Ezzor, que causou a morte a 90 militares sírios. Isso, no entanto, recebeu uma pronta resposta russa. O vice-ministro de Exteriores russo, Serguei Riabkov rejeitou a proposta de Kerry e disse que era impossível algo assim funcionar.

Rússia e Síria executam desde o fim da trégua fortes ataques aéreos contra as posições dos terroristas em Alepo e outras zonas do país. Riabkov indicou que os grupos terroristas têm demostrado, com suas mais de 300 violações da trégua, que a violência é para eles o único meio que funciona.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: MPP

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA