Presença da frota russa no litoral da Síria leva grande temor aos terroristas.


A revista Time confirmou: a chegada da frota russa, liderada pelo porta-aviões Almirante Kuznetsov, no Leste do Mediterrâneo encheu de temor os grupos armados que lutam contra o Estado sírio.

A frota, composta de oito navios, apareceu neste momento no Mediterrâneo disposta a lançar, caso receba as ordens, ataques devastadores contra os terroristas em Alepo.

A revista aponta que a frota russa, chegada em 26 de Janeiro ao Mediterrâneo, “criou grande temor nas fileiras dos grupos armados opositores, que não descartam uma nova onda de ataques russos e sírios contra suas posições depois de ter perdido numerosas localidades nestas últimas semanas”.

A frota de guerra russa deixou no passado 15 de outubro seus portos para dirigir-se ao Mediterrâneo. Esta frota tem como missão reforçar a presença naval russa nas costas sírias e no porto de Tartus.

A revista Time acrescenta: “A nova implantação russa prova que Moscow busca lançar novos ataques em Alepo e outras regiões onde a oposição está presente”.

Apesar da interrupção dos ataques aéreos russos contra as posições terroristas em Alepo em 18 de outubro, a Rússia não crê em uma trégua que “continua sendo unilateral” visto que “os militantes armados continuam seus ataques em Alepo”. O ministro de Defesa russo, Serguei Shoigu, disse que o “Ocidente precisa decidir contra quem quer lutar: contra os terroristas ou contra a Rússia”.

Desde 28 de outubro, os terroristas na Síria tem matado 48 civis, incluindo 17 crianças, em Alepo.

Segundo certos analistas, a presença da frota russa no Mediterrâneo busca desencadear uma nova série de ataques contra os terroristas, que poderiam ser lançados a qualquer data próxima.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Periódicos

Compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp http://wp.me/p26CfT-4bt

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA