A Guerra do míssil no Iêmen.


Em março de 2015, o Conselho de Cooperação do Golfo (GCC), liderado pela Arábia Saudita, lançou a Operação Tempestade Decisiva para reforçar o governo internacionalmente reconhecido do Iêmen liderado pelo presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi. Desde então, rebeldes Houthi dentro do Iêmen lançaram um número significativo de mísseis balísticos de curto alcance para a Arábia Saudita e outras instalações militares do GCC. Apesar dos grandes esforços para negar os recursos de mísseis balísticos Houthi através de ataques aéreos, o ritmo da atividade de mísseis balísticos não parece ter diminuído.

Linha do tempo. Clique na imagem para ampliar.

Este cronograma ilustra as interceptações da coalizão do GCC de mísseis balísticos lançados de dentro do Iêmen desde que a operação começou. A coalizão saudita está empregando unidades de defesa de mísseis balísticos PATRIOT para se defender contra esses ataques. Sua primeira interceptação de um míssil balístico disparado por forças iemenitas ocorreu em junho de 2015. Houve mais de duas dúzias de interceptações bem-sucedidas de Scud, Tochka e outros mísseis desdobrados por forças no Iêmen. Devido à confiabilidade limitada da informação sobre o conflito em curso, pode ter havido outras interceptações ou ataques de mísseis balísticos não refletidas aqui. A informação nesta linha de tempo foi obtida da AFP, da Arab News, da Defense News, da IHS Jane’s, da International Business Times, da Agência de Notícias do Kuwait, da Reuters, da Agência de Imprensa Saudita, do Times de Israel, The Guardian, The National e do Wall Street Journal.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: missilethreat.csis.org

Compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp http://wp.me/p26CfT-4bA

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA