5 grandes bancos russos repelem ataque massivo de DDoS.


COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

Pelo menos cinco grandes bancos russos sofreram um contínuo ataque de hackers, embora os serviços de clientes online não tenham sido interrompidos. O ataque veio de uma botnet de larga escala envolvendo pelo menos 24 mil computadores, localizados em 30 países.

O ataque começou na terça-feira à tarde, e continuou por dois dias seguidos, de acordo com uma fonte próxima ao Banco Central da Rússia citado por RIA Novosti. Sberbank confirmou o ataque DDoS em seus serviços on-line.

“Os ataques são feitos a partir de botnets, formados por dezenas de milhares de computadores, que estão localizados em dezenas de países”, disse o serviço de imprensa da Sberbank à RIA.

O ataque inicial foi bastante maciço e seu poder se intensificou ao longo do dia.

“Registramos um primeiro ataque no início da manhã … o próximo ataque à noite envolveu várias ondas, cada uma delas duas vezes mais poderosa que a anterior. A cibersegurança do Banco notou e localizou o ataque a tempo. Não houve problemas nos serviços on-line do cliente”, disse o representante da Sberbank.

Alfabank também confirmou a existencia do ataque, mas o chamou de “fraco”.

“Houve um ataque, mas foi relativamente fraco. Isso não afetou os sistemas de negócios da Alfabank de nenhuma maneira”, disse o banco à RIA Novosti.

De acordo com a empresa de segurança Kaspersky Lab, mais da metade dos dispositivos botnet estavam situados nos EUA, Índia, Taiwan e Israel, enquanto o ataque veio de 30 países. Cada onda de ataque durou pelo menos uma hora, enquanto a mais longa durou 12 horas seguidas. O poder dos ataques atingiu 660 mil pedidos por segundo. Alguns dos bancos foram atacados repetidamente.

“Esses ataques são complexos e quase não podem ser repelidos pelos meios padrão usados ​​por provedores de internet”, disse a agência de notícias citando a declaração da Kaspersky Lab.

De acordo com uma fonte no Banco Central, a botnet por trás do ataque consiste não só de computadores, mas também dos chamados dispositivos Internet of Things (IoT) – Internet das Coisas. Especialistas em segurança informática observam que vários dispositivos que vão desde câmeras CCTV a microondas, são propensos a hackers e representam uma ameaça significativa quando montados em uma botnet. Os proprietários de tais dispositivos subestimam os riscos e muitas vezes nem se preocupam em alterar uma senha padrão. Uma botnet maciça, capaz de enviar mais de 1,5Tbps e consistindo de quase 150 mil câmeras CCTV foi descoberta em setembro.

Segundo a Kaspersky Lab, foi o primeiro ataque maciço contra bancos russos este ano. O ataque anterior de tal escala ocorreu em outubro de 2015, quando oito grandes bancos foram afetados.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: RT.com

Compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp http://wp.me/p26CfT-4mq

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA