Como será a vida no futuro: ataques cardíacos como forma de assassinato, refeições fora de casa e exercícios físicos para viver.


“Hoje em dia existe uma maneira de simular um ataque cardiaco que pode ser usada como meio de assassinato”. Somente um patologista especializado que saiba o que investigar exatamente em uma autopsia diferenciaria um caso destes de um ataque cardiaco real. As pessoas teriam que comer da maneira correta e fazer exercício da maneira correta para viver tanto como antes. A maior parte das pessoas não conseguirá isso.

Este artigo é parte da série “Como será a vida no futuro: A Agenda Oculta da Nova Ordem Mundial” publicada todos os domingos em Dinâmica Global.

A publicação anterior da série mostrou como a medicina tratará as pessoas no futuro, primeiramente conforme o plano da Nova Ordem Mundial que pretende eliminar os idosos, mas o plano é extensível aos menos idosos também, sob a justificativa de se manter o controle populacional.

“Serão apresentados casos que não haverão sido vistos nunca antes. Serão difíceis de diagnosticar e serão considerados intratáveis por muito tempo. “Hoje em dia somos capazes de curar quase qualquer tipo de câncer. A informação está classificada no Rockefeller Institute para quando se decida que deve ser divulgada. Mas tenham em conta que se as pessoas deixassem de morrer de câncer estaríamos com uma superpopulação muito rapidamente”.

A seguir está a continuação dos temas tratados por Dr. Richard Day numa conferência de medicina em 1969, que revelam as mudanças já planejadas há muito tempo e vão atingir todos os aspectos da vida das pessoas no Século 21. Esta matéria é a continuação de Como será a vida no futuro: a remoção da cura para o câncer como meio de controle populacional. , das gravações do Dr. Lawrence Dunegan e relacionadas com uma conferência que ele participou em 20 de março de 1969 ministrada pelo Dr. Richard Day em Pittsburg, nos Estados Unidos a um auditório de 80 médicos presentes.

Indução de ataques cardíacos como forma de assassinato

Outro assunto muito interessante tratado na conferência do Dr. Day foi o tema dos ataques cardiacos. Ele disse: “Hoje em dia existe uma maneira de simular um ataque cardiaco que pode ser usada como meio de assassinato”. Somente um especialista da patologia que saiba o que investigar exatamente em uma autopsia diferenciaria um caso destes de um ataque cardiaco real. Eu pensei que isso fosse algo verdadeiramente surpreendente e horripilante de escutar da parte do conferencista em um momento como esse.

O que dizem os especialistas do Institutos Nacional de Saúde dos EUA sobre esse tipo de assassinato.

“A morte súbita de uma pessoa causada por uma arritmia que é induzida pelo estresse físico e/ou emocional provocado pela atividade criminosa de outra pessoa é por vezes referida como “homicídio por ataque cardíaco”. Os critérios publicados para tal evento se referem a situações em que não há contato físico entre o agressor e a vítima. Situações que envolvem contato físico, mas com ausência de lesões letais, são freqüentemente tratadas de forma semelhante por patologistas forenses. Aqui, propomos um conjunto de critérios modificados, que incluem casos onde o contato físico ocorreu. São apresentados cinco exemplos do chamado “homicídio por ataque cardíaco”, incluindo um homem de 40 anos que foi atingido na cabeça com uma estátua de madeira, um homem de 74 anos que foi golpeado na mandíbula por um ladrão, uma mulher de 66 anos que foi acordada por uma intrusa em casa, uma mulher de 67 anos que lutava com um possível ladrão de bolsa num estacionamento e um homem de 52 anos envolvido numa briga física com um homem mais jovem. Em cada caso, a autópsia revelou a presença de doença cardíaca grave, subjacente, bem como ausência de lesões letais. Em cada caso, a informação investigativa foi tal que o estresse emocional e/ou físico associado à atividade criminosa de outro indivíduo foi considerado contributivo para a morte. O mecanismo de morte presumido em cada caso foi uma disritmia cardíaca relacionada à doença cardíaca subjacente, mas iniciada pelo estresse emocional e/ou físico.”
Fonte: J Forensic Sci. 2004 May;”Homicide by heart attack” revisited.

Este tema e o da cura para o câncer seguem sobressaindo em minha memória de maneira notável por tão surpreendentes que foram e, nesse momento me pareceu que não tinham apresentação. Ele logo passou a falar da nutrição e do exercício nesse mesmo contexto.

Sobre a nutrição, refeições fora de casa e os exercícios físicos.

As pessoas teriam que comer da maneira correta e fazer exercício da maneira correta para viver tanto como antes. A maior parte das pessoas não conseguirá isso. Quanto à nutrição, não fez nenhuma afirmação que eu possa recordar referente a nutrientes que sejam inadequados ou excessivos. Em retrospetiva, penso que ele fez referência a dietas altas em sal e gorduras que pré-disponham às pessoas a alta pressão arterial e a cardiopatia arteriosclerótica prematura; também as pessoas que fossem demasiado estúpidas ou demasiado preguiçosas para fazer exercício da maneira apropriada teriam a gordura circulante aumentando rápidamente e pré-dispondo-as à doença.

Também foi dito algo acerca da informação nutricional – acerca da dieta correta – que seria de fácil realização, mas a maior parte das pessoas, particularmente as pessoas mais estúpidas que de qualquer maneira não teriam direito a seguir vivendo mesmo assim, ignorariam a advertência e seguiriam comendo o que lhes agradasse e o que lhes parecesse conveniente. Também teve outras coisas pouco agradáveis que disse acerca da comida. Não as recordo. Mas recordo algumas reflexões acerca de plantar uma horta no quintal atrás da casa para alimentar o corpo com estes comestíveis contaminados. Lamento não recordar os detalhes acerca do resto desta parte da conferência, acerca da nutrição e dos perigos da nutrição.

Quanto ao exercício, ele disse que mais pessoas estariam fazendo exercício mas, especialmente trotando, porque a maior parte das pode andar depressa. Para fazer não se necessita nem equipes nem locais especiais. Qualquer um pode correr em qualquer parte em que se encontre. Da maneira como ele o disse: “As pessoas vão estar correndo por todas as partes”. A respeito, ele passou a indicar os efeitos da oferta e da demanda. Estava falando de roupa atlética e equipamentos esportivos. A medida que se pudessem conseguir mais fácilmente e fossem mais na moda, particularmente tênis para caminhar, as pessoas seriam cada vez mais estimuladas a desenvolver um interesse em caminhar como consequência da campanha de publicidade. As pessoas se sentiriam motivadas então a comprar os atraentes equipamentos esportivos para inserir-se na atividade esportiva. De novo, referente à nutrição ele também mencionou que lanchonetes e restaurantes se conectarão rapidamente com as famílias também. A medida que mais e mais pessoas comam fora de casa, se fará menos importante comer no lar. Isto também se conecta com as comidas de conveniência estando amplamente disponíveis – comidas estilo microondas. Todo tipo de refeição estaria disponível preparadas com anticipação. Inclusive já temos visto parte disto; refeições excelentes, entre outras coisas. Mas esta aproximação completamente diferente para comer fora de casa e a comidas previamente preparadas para consumir no lugar foi prognosticada nesse momento… as comidas de conveniência.

São precisamente essas comidas de conveniencia as que seriam parte do perigo. Qualquer pessoa que seja o suficientemente preguiçosa para desejar consumir comidas de conveniencia em vez de preparar as suas diretamente, o melhor que pode fazer é ter suficiente energia para fazer bastante exercício. Porque se essas mesmas pessoas são o suficientemente preguiçosas para preparar suas próprias comidas e o suficientemente preguiçosa para fazer exercício também, então não merece viver por muito tempo, de todas maneiras. Isto foi apresentado em um marco de juízo moral acerca das pessoas e do que deveriam fazer com sua energia. As pessoas que são inteligentes, que aprendem acerca da nutrição e que são o suficientemente disciplinadas para comer e fazer exercício da maneira correta são melhores pessoas; são o tipo de pessoas que qualquer um desejaria que vivesse por longo tempo.

Acompanhe a sequência do documentário, Como será a vida no futuro: A Agenda Oculta da Nova Ordem Mundial.Uma série oferecida por Dinâmica Global e publicada todos os domingos.

Leia também: Pensamento em série: Você é quem pensa ser que é?

Leia também: A guerra contra a liberdade e os propósitos de dominação.

Publicado em dinamicaglobal.wordpress.com

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
http://wp.me/p26CfT-4zv

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA