Como será a vida no futuro: as pessoas terão implantes sob a pele, serão impedidas de enriquecer e ter casa-própria, e serão vigiadas através da TV.


Basicamente a idéia é impedir que as pessoas consigam acumular riqueza e causar distúrbios no sistema… “Uma pessoa vai estar assistindo televisão e alguém estará vendo essa pessoa ao mesmo tempo em uma estação de monitoramento central”. Isso já não é futurismo é a realidade desse tempo.

Este artigo é parte da série “Como será a vida no futuro: A Agenda Oculta da Nova Ordem Mundial” publicada todos os domingos em Dinâmica Global.

A seguir está a continuação dos temas tratados por Dr. Richard Day numa conferência de medicina em 1969, que revelam as mudanças já planejadas há muito tempo e vão atingir todos os aspectos da vida das pessoas no Século 21. Esta matéria é a continuação de Como será a vida no futuro: A falsificação da ciência, o cenário político e o terrorismo. O controle das pessoas, dos alimentos e do clima., das gravações do Dr. Lawrence Dunegan e relacionadas com uma conferência que ele participou em 20 de março de 1969 ministrada pelo Dr. Richard Day em Pittsburg, nos Estados Unidos a um auditório de 80 médicos presentes.

Controle finaceiro sobre as pessoas e sua riqueza.

Não há nada de futurista nisso considerando-se, claro, que foi dito em 1969. Mas tratou-se o tema do dinheiro e do setor bancário. Uma afirmação foi: “A inflação é infinita”. Pode-se colocar uma quantidade infinita de zeros depois de um número qualquer e colocar os pontos decimais onde desejar”, como uma indicação de que a inflação é uma ferramenta dos controladores. O dinheiro será predominantemente de crédito. De fato já é assim… o dinheiro é, em essência crédito, mas as mudanças de moeda já não serão em dinheiro ou de forma palpável, mas por meio do crédito digital. As pessoas levarão dinheiro somente em pequenas quantidades, como se fosse uma goma de mascar ou MMs. Somente dinheiro de bolso. Qualquer compra de qualquer quantidade significativa será feita eletronicamente. As receitas entrarão para a sua conta de forma eletrônica. Haverá somente um sistema bancário. Pode ter a aparência de ser mais de um sistema, mas, finalmente, e basicamente será um único sistema bancário, de tal forma que quando você pagar, o valor será depositado eletronicamente em uma conta e tudo o que você verá do seu pagamento será o saldo de sua conta e, em seguida, quando você comprar algo será deduzido desse saldo, e na verdade você nunca terá dinheiro.

Os registros de computadores vão ser mantidos em tudo o que você comprar, de tal forma que se você comprar muito do mesmo produto, e algum funcionário precisar saber com que frequencia você está comprando, terá unicamente que ver os seus registos de compras e determinar o que você está comprando. Ele disse que qualquer compra significativa, como um automóvel, uma bicicleta, uma geladeira, um rádio, uma televisão, ou algo similar, você terá uma espécie de identificação de maneira que possa ser rastreada, de tal maneira que algo que tenha sido dado ou roubado – o que quer que seja – as autoridades possam determinar quem fez a compra e quando. Os computadores permitem que assim seja.

A capacidade de poupança será amplamente restrita. As pessoas já não vão poder economizar riquezas de forma considerável. Houve uma declaração de reconhecimento de que a riqueza representa poder e riqueza nas mãos de muitas pessoas não é bom para as pessoas encarregadas, de modo que quando uma pessoa economizar muito será taxada. Enquanto poupe mais, mais elevado será o seu encargo, de forma que suas economias não cresçam demais nunca. De novo, se uma pessoa começa a ter um padrão de economias altos, é provável que lhe reduzam o salário. Para nós seria: “Você está economizando em vez de gastar; portanto, não é necessário tanto dinheiro para você”. Essa foi basicamente a ideia de impedir as pessoas de acumular riqueza que possa causar distúrbios no sistema. As pessoas serão motivadas a usar o crédito e fazer empréstimos e também serão, em seguida, motivadas a não cumprirem as suas dívidas e a destruir a sua própria capacidade de concessão de empréstimos. A idéia com isso é, de novo, que se uma pessoa é demasiado estúpida para lidar com o crédito de forma inteligente, isso dá às autoridades a oportunidade de tratá-la com todo o rigor da lei, uma vez que a si mesma prejudicou o seu crédito.

Os pagamentos eletrônicos inicialmente estarão baseados em diferentes tipos de cartões de crédito… isso já estava sendo usado em 1969, até certo ponto. É claro que não tão amplamente como hoje em dia. Mas as pessoas vão ter cartões de crédito com leitura eletrônica e uma vez que se acostumem a usá-los, então, vão ter todos esses serviços combinados em um único cartão de crédito, atendendo a um único sistema monetário e a pessoa não teria que carregar tanto plástico.

Vigilância, implantes e aparelhos de TV que monitoram o telespectador.

Então o próximo passo será o cartão único; após este passo, o seguinte é um implante na pele. O cartão pode se perder ou ser roubado, pode ser trocado com outra pessoa para gerar confusão; os implantes, por outro lado, não podem se perder, ou ser falsificados ou ser transferidos para outra pessoa, de tal forma que você e a sua conta seriam identificáveis sem nenhuma possibilidade de erro. Estes implantes devem ser instalados em um local que seja conveniente para a pele; por exemplo, na mão direita ou na testa. Nesse momento, quando eu ouvi isso, eu não estava familiarizado com as afirmações do Livro do Apocalipse. O palestrante continuou dizendo: “Agora, alguns de vocês que lêem a Bíblia encontrarão relevância dos temas tratados na Bíblia”, mas depois ele negou ter isso alguma relevância bíblica. Ele disse: “isto é simplesmente o senso comum de como poderia e deveria funcionar o sistema e não há necessidade de ler superstições bíblicas e relacioná-las com esse tema”. Tal como disse, na época, eu não estava muito familiarizado com as palavras do Apocalipse. Pouco depois de me familiarizar com elas e o significado do que ele disse foi então surpreendente. Nunca vou esquecer.

Houve uma menção, também, de que os implantes seriam úteis para a vigilância através de sinais de rádio. Isso pode ser sob a pele ou por meio de um implante dentário… poderia ser usado de forma que os fugitivos ou outros cidadãos possam ser identificados através de uma freqüência de seu transmissor pessoal e podem ser localizados em qualquer momento e em qualquer lugar, por qualquer autoridade que deseje encontrá-los. Isto seria particularmente útil para alguém que tenha escapado da prisão.

Foi tratado com maior profundidade o tema da vigilância. Se disse algo mais: “Uma pessoa vai estar assistindo televisão e alguém estará vendo essa pessoa ao mesmo tempo em uma estação de monitoramento central”. Os televisores terão um dispositivo que permite isso. O televisor não teria que estar ligado para permitir que este dispositivo esteja operacional.

Também, o televisor pode ser usado para monitorar o que você está vendo. O monitorador vai poder dizer o que você estiver assistindo na televisão e a maneira como reage a tudo o que estiver vendo. Você não sabe que está sendo observado enquanto estiver vendo a televisão. Como faremos para que as pessoas aceitem esses dispositivos em suas casas? As pessoas vão comprar dispositivos de vigilancia quando comprarem seus televisores. Em primeiro lugar eles não saberão que estes dispositivos estão instalados. Isto foi descrito como o que agora conhecemos como televisão a cabo, na qualidade de substituto da tv por antena. Quando você comprar uma tv, o monitorador será parte do equipamento e a maior parte das pessoas não terá conhecimentos suficientes para saber que o dispositivo está instalado. O cabo será o meio para instalar a mensagem de vigilância na tv. Quando a pessoa se der conta do monitoramento sendo efetuado vai estar também muito dependente da televisão para se importar com isso. É a mesma dependência que se tem em relação ao telefone hoje em dia.

Outra utilidade que será dada à televisão é a de fazer compras. Já não vai ser preciso sair de casa para fazer compras. Simplesmente você liga o seu televisor e haverá uma maneira de interagir com o canal de televisão e o armazém ou loja onde se quer comprar, e você poderá fazer alterações na tela para selecionar uma geladeira ou uma peça de roupa. Isso será conveniente, mas também fará com que as pessoas sejam dependentes do televisor de tal forma que o dispositivo de vigilância pré-instalado no televisor será algo de que a pessoa não poderá se livrar.

Também se tratou o tema de monitores de áudio, de tal modo que, se as autoridades quiserem ouvir o que está acontecendo em determinados quartos diferentes ao quarto onde está o televisor, podem fazer isso. Em referência a isso, a afirmação foi: “Qualquer cabo que entre na sua casa, por exemplo, do seu telefone, pode ser usado dessa forma”. Eu me recordo disso de forma particular, porque foi muito perto do final da apresentação e quando estávamos saindo do auditório, eu disse algo a um de meus colegas sobre quando chegasse em casa que ia arrancar todos os fios que encontrasse… exceto, é claro, que não poderia viver sem o telefone. O colega a quem disse isso parecia entorpecido. Até o dia de hoje eu não penso que ele se lembre de tudo o que falamos ou o que foi dito na conferência, pois eu lhe perguntei. Mas nesse momento, ele parecia atordoado. Antes de todas essas mudanças acontecerem para a implantação do monitoramento eletrônico, foi mencionado que haveria serviços de caminhões por todas as partes trabalhando em cabeamento e instalação de cabos novos. Esta é a forma como as pessoas em suas casas saberiam que as coisas estão progredindo.

A casa própria será uma coisa do passado.

As casas próprias serão uma coisa do passado. O custo das residências e do financiamento habitacional será tão alto que a maior parte das pessoas não terá acesso. As pessoas que já tem casa própria terão permissão para preservá-las, mas à medida que passe o tempo será cada vez mais difícil para as pessoas jovens comprar casa própria. O jovem viverá cada vez mais em casas alugadas, de preferência em apartamentos ou unidades fechadas. Cada vez mais casas não vendidas permanecerão desocupadas. As pessoas não poderão comprar. Os custos de habitação não serão reduzidos. Alguém imediatamente vai pensar que se a casa está vazia, o preço será reduzido e alguém vai comprar a casa. Mas algo foi dito a esse efeito, de que o preço será mantido alto, apesar de existirem muitas casas desocupadas, de forma que o livre mercado não opere. As pessoas não vão poder comprá-las e, gradualmente, uma maior parte da população estará forçada a viver em pequenos apartamentos. Apartamentos pequenos que não tenham capacidade para muitas crianças.

Projeto de micro apartamento. Fonte: dicas de arquitetura

Projeto de micro apartamento.
Fonte: dicas de arquitetura

Logo, à em medida que o número de proprietários reais de casas for diminuindo, proprietários se tornarão uma minoria. Ninguém vai ter simpatia para com eles e muito menos aqueles que vão viver em pequenos apartamentos e logo estas casas serão tomadas depois, devido aos crescentes impostos e outras regulações que virão em detrimento da sua própria casa e isso será aceito pela maioria. Finalmente, será atribuído um lugar onde morar, e será uma prática comum ter pessoas que não sejam membros da família convivendo nas casas. Este será o meio de saber até onde se pode confiar em uma pessoa. Isso tudo estará sob o controle de uma autoridade central de habitação. Tenha isso em mente para a década dos anos 90, quando lhe perguntarem: “Quantos quartos tem sua habitação? Sua moradia tem quantos banheiros? Você tem uma sala de jogos terminada?” Estas informações são pessoais e não tem nenhuma relevância para o governo sob a constituição atual. Mas farão a você estas perguntas, e vai depender de você de que forma vai responder.

No dia 18 de abril, de 2009, James Arendt, escritor em um site que recomendo, recebeu o seguinte poema de Raymond Bell, na Finlândia.

    A MARCA DA BESTA
    por Raymond Bell (2009)

    “O ano é 2020. O velho mundo está morto.
    Este é o Big Brother falando. Eu sou o novo Chefe.

    A Nova Ordem Mundial: este Ano é o Número Um.
    Vamos começar com as crianças, cada filha e filho.

    Vamos implantar em cada bebê, na mão, no cérebro,
    assim você vai saber que eles vão estar seguros, não vão perder-se, ou sentir dor.

    Desde o primeiro grito de mama, ao derradeiro momento de parar de respirar, tudo será gravado na caixa-preta da vida.

    Vamos chipar todos os criminosos e doentes mentais,
    E, em seguida, todos os adultos, para nossas cotas preencher.

    Não haverá mais crime, porque nós sabemos o que você esquematiza.
    A nossa polícia de Controle da Mente tem você em sua tela.

    Aceite a minha marca e tudo estará bem.
    Resista a meus pedidos e experimente o Inferno.

    E conforme você se retira para seus templos para orar,
    seus pensamentos são registrados, por isso tome cuidado com o que você diz.

    Pense nos benefícios, de se juntar a minha banda.
    Você pode pagar suas compras através de uma análise da mão.

    Isso é tudo para o momento. É hora de uma festa.
    Vamos todos comemorar a Nova Ordem Mundial.”

Acompanhe a sequência do documentário, Como será a vida no futuro: A Agenda Oculta da Nova Ordem Mundial.Uma série oferecida por Dinâmica Global e publicada todos os domingos.

Leia também: Aterrorizante: Algoritmos e computação quântica para simular a realidade – é assim como “controlam” o mundo por completo?

Leia também: Olhos vigilantes: A companhia pouco conhecida que permite a vigilância em massa em todo o mundo.


Publicado em dinamicaglobal.wordpress.com

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
http://wp.me/p26CfT-4zJ

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA