Como será a vida no futuro: Médico entrevistado revela planos para o Século 21. A influência para forçar o condicionamento sexual. O catolicismo vai conduzir as mudanças.


O planejamento revelado pelo Dr. Dunegan é minucioso. Penso que a maioria da população no mundo não tem conhecimento algum da manipulação constante sofrida. Sendo assim vai ser valioso dedicar seu tempo para conhecer sobre o assunto e passar a entender crises, conflitos, tudo que aparecentemente se apresenta sem sentido mas deixa suas migalhas de esperança.

“Se alguém quer controlar o povo, primeiro tem que controlar a linguagem”. As palavras são armas. “Temos que mudar e uma vez que a igreja católica cair o resto do cristianismo seguirá seu caminho com facilidade”. O objetivo central deste grupo de controladores, é claro, é a igreja católica e romana, a qual ele mencionou de forma específica.

Este artigo é parte da série “Como será a vida no futuro: A Agenda Oculta da Nova Ordem Mundial” publicada todos os domingos em Dinâmica Global.

A seguir está a continuação dos temas tratados por Dr. Richard Day numa conferência de medicina em 1969, que revelam as mudanças já planejadas há muito tempo e vão atingir todos os aspectos da vida das pessoas no Século 21. Esta matéria é a continuação de Como será a vida no futuro: A chegada do Sistema Global Totalitário, as pessoas simplesmente desaparecerão, o espaço de convivência e a Agenda 21, das gravações do Dr. Lawrence Dunegan e relacionadas com uma conferência que ele participou em 20 de março de 1969 ministrada pelo Dr. Richard Day em Pittsburg, nos Estados Unidos a um auditório de 80 médicos presentes.

Esta é a terceira e última gravação de “A Nova Ordem dos Bárbaros”. Esta entrevista realizada por Randy Engel, Diretor da Coalizão para a Vida dos Estados Unidos da América, com o Dr. Larry Dunegan foi gravada no dia 10 de outubro de 1991, em Pittsburgh, Pensilvânia. As gravações 1 e 2 (efetuadas em 1988), o doutor Dunegan falou de suas coletas das conferências que atendeu, em 1969, nas quais o Dr. Richard Day, uma pessoa portadora de uma informação confidencial, revelou os planos de seu Sistema Mundial, aliás Governo Mundial Socialista Totalitário. De novo, esta última gravação da entrevista fala por si só.

Randy Engel (RE): Por que não começamos falando um pouco sobre o homem de quem você está falando nessas gravações, apenas um pequeno perfil e um pouco sobre a sua educação e, particularmente, de sua relação com o estabelecimento do controle da população. Eu acho que provavelmente essa seria sua introdução para grande parte desta informação.

Dr. Lawrence Dunegan (DLD): Sim. O doutor Day era o presidente do Departamento de Pediatria da Universidade de Pittsburgh, a partir de mais ou menos 1959 até 1964; mais ou menos nesse período de tempo. Em seguida, retirou-se da Universidade de Pittsburgh, para ocupar o cargo de Diretor Médico da Federação de Maternidade e Paternidade Planejada dos Estados Unidos da América.

RE: Esse foi o período. Entre 1965 e 1968?

DLD: Entre o 64 ou 65 e 68 ou 69, depois retirou-se de lá. Eu não sei especificamente por que, pois, não o conhecia intimamente. Mas nós éramos mais do que conhecidos… eu fui aluno seu, ele me via em suas aulas e, portanto, conhecia o meu nome na qualidade de estudante dele; ele, provavelmente, corrigiu alguns exames meus e coisas do tipo. Claro, eu sabia que ele como professor – assistia ao auditório e o ouvia falar de doenças; eu tomava notas.

RE: O interessante é que este homem não é tão conhecido para aqueles que ouviram esta conferência como Mary Calderone e Alan Guttmacher. Eles foram diretores médicos, em um momento ou outro na Maternidade e de Paternidade Planejada, mas o médico Day não é tão bem conhecido. Entre outras coisas, quando estive revisando os arquivos SIECUS (Sexuality Information and Education Council of the United States) havia pouca informação sobre o seu nome nele. Ele não é um dos diretores médicos mais conhecidos da instituição, mas eu diria que ele provavelmente conhecia bem a instituição tão bem como os outros diretores e, provavelmente, melhor. Você poderia descrever o cenário desta conferência, em particular, a data exata, a ocasião, e depois um pouco sobre a audiência?

Leia também: O Grupo Bilderberg: A quem Governos, Mídia e Grandes Corporações servem.

DLD: Era a Associação de Pediatria de Pittsburgh, que tem cerca de quatro reuniões por ano, onde temos um professor que vem e fala de um tema médico relacionado com pediatria; esta era a nossa reunião da primavera. É sempre no final de fevereiro e início de março. Estávamos em março de 1969, e aconteceu no restaurante Lamont de Pittsburgh. Um sítio encantador. Quanto à assistência, eu diria que para os lados de 80 pessoas. A maior parte médicos e é provável que todos nós fossemos médicos. Predominantemente pediatras, particularmente pediatras, pediatras cirurgiões e pediatras radiologistas – outras pessoas envolvidas no cuidado de saúde das crianças.

RE: A conferência aconteceu depois do jantar, eu acho.

DLD: Um jantar maravilhoso e todos nós nos acomodamos, muito confortáveis e satisfeitos, em meio de condições ideais para o que estava por vir.

RE: Mas quando você ouve as gravações… ele diz umas coisas muito… não somente escandalosas mas coisas que fariam um pediatra quase que saltar de sua cadeira… coisas como quando fala da cura para o câncer. Na platéia havia médicos que estavam provavelmente tratando crianças com câncer ou que provavelmente conheciam crianças que estavam aguardando uma cura para um câncer em particular. E ouvir que algumas destas prescrições para o tratamento do câncer estavam repousando tranquilamente no Rockefeller Institute e no entanto… o que eu posso concluir das gravações é que todos ficaram sentados e não disseram nada. Note, estava falando de falsificação de pesquisas científicas e todos na audiência seguiram bocejando como se nada e… quanto durou esta conferência?

DLD: Duas horas. Ele falou durante pouco mais de duas horas que foi mais do que geralmente nossos palestrantes tomam, e uma das coisas interessantes é que ele não tinha acabado; estava ficando tarde e ele disse: “Há muito mais coisas e nós poderíamos ficar aqui a noite inteira, mas é o momento de terminar por hoje”. Acho que isso é bastante significativo, pois há muito mais e nunca o ouvimos. No início da apresentação, não me lembro se já mencionei na introdução da primeira gravação, mas em algum ponto do início da conferência, ele disse: “Vocês esquecerão a maior parte ou grande parte do que vou dizer-vos esta noite”. E nesse momento eu pensei que era óbvio que ouvisse alguém falando durante um par de horas e um esquecesse parte do que se disse. Mas existem coisas como o poder de influência e, embora eu não posso prendê-lo, eu me pergunto se isso não foi uma influência estar todos satisfeitos, depois de um jantar maravilhoso e muito confortáveis escutando; acho que tomamos essa influência e esquecemos, porque eu sei de uma quantidade de colegas que estiveram lá e eu alguns anos depois perguntava “Você se lembra quando o médico Day disse isso ou aquilo?” Eles diziam: “sim, mais ou menos… é isso o que ele disse? Lembro-me apenas um pouco e isso mais ou menos”. Mas a maior parte deles não se impressionou muito com a conferência o que é bastante surpreendente para mim, porque, usando o exemplo da cura para o câncer, é incrível e além isso disse muitas coisas mais…

RE: …Como os médicos ganhando muito dinheiro?

DLD: Sim, mudando a imagem do médico. Um vai ser pago como um técnico de alta qualidade, e não como um profissional que exerce sua opinião de forma independente para um paciente independente. Uma série de coisas que eu pensei que deveriam ter sido ofensivas e que deveriam ter gerado uma reação dos médicos na audiência, pois eram médicos. Me surpreendeu ver a fraca reação que houve. A outra coisa que esperava que houvesse reação da parte das pessoas é que todos eles eram seres humanos e creio que a maior parte das pessoas na platéia era seguidora da ética e dos códigos da religião judaica, e estavam sendo violentados, da maneira mais absurda. Particularmente um dos meus amigos, pensei que deveria estar tão perturbado como eu estava, e olhando para mim ele sorriu… e eu percebi que não estava perturbado nem de leve. Eu pensei isso é surpreendente.

RE: Teve alguma coisa que ver com isso que ele fosse uma pessoa tão destacada? Ou seja, ele era…

DLD: A autoridade… a figura de autoridade? Sim. Acho que isso tem um ponto importante. Esta é a autoridade. Acho que lhe devemos deferência.

RE: E não cabe a possibilidade de que eu gostaria de dizer algo diferente com tudo isso? Ele é um cara tão bom.

DLD: Eu já ouvi essa frase muitas vezes: “ele é um cara tão bom, me recuso a acreditar que, com efeito, o significado da conferência fora esse”. Eu só posso especular a respeito. Mas eu acho que nesse momento, havia um elemento de incredibilidade sobre tudo isso. Um pensamento do tipo, pois bem, este é um conto de fadas que alguém tem sobre um plano, mas nunca vai acontecer porque realmente é muito bizarro. Claro, nós já sabemos que foi acontecendo, passo a passo, sob nossos próprios pés.

RE: Antes de falar sobre essas áreas específicas, eu acho que há grandes benefícios nesta gravação. Um deles é que quando temos uma idéia do que a oposição está fazendo e das técnicas que está usando, então alguém pode começar a sua resistência a todos os tipos de manipulação, e assim por diante. Por isso eu acho que…vendo que há quatro ou cinco “temas centrais na canção” que ele repetiu uma e outra vez. Por exemplo, esta questão, eu acho que é muito importante e as pessoas falham ao distinguir entre a razão aparente e a razão real. Em outras palavras, se você quer que alguém faça alguma coisa e você sabe que, inicialmente, ele estará relutante de fazer isso, porque vai contra a sua moral ou contra suas crenças religiosas, então você tem que esconder as coisas com outra razão que seja mais aceitável. E então, uma vez que a pessoa aceite e seja um fato consumado, então já não há caminho de volta.


DLD: Correto. Foi em relação a isso que ele disse: “As pessoas não fazem as perguntas certas”; Confiam demais. Segundo me lembro, isso seria dirigido principalmente aos americanos. A mim deu-me a sensação de que ele achava que os europeus eram mais cépticos e mais sofisticados, do que os americanos que confiam demais e não fazem as perguntas certas.

RE: Quanto a esta falta de… quase que falta de discernimento – acho que isso é exatamente o que ele estava dizendo: – eles confiavam muito, e podiam ser enganados facilmente. O que passa pela minha cabeça de forma muito rápida, por exemplo, em escolas e universidades é como rapidamente foi iniciada a mal chamada educação da AIDS. Isso me impressionou porque se um grupo declara publicamente que gostaria de apresentar o conceito de sodomia ou de iniciar cada vez mais cedo a educação sexual das crianças, e essa fora a razão dada, creio que a maior parte dos pais de família não estaria de acordo. Então eu acho que um deles teria que apresentar uma razão diferente e esta razão diferente foi, efetivamente, a mal chamada educação da AIDS para proteger as crianças desta doença. Mas na verdade, como o mostram os resultados, o que esta classe tem feito é aumentar as redes de homossexualismo, porque através de diferentes programas, como o Projeto Dez, agora têm acesso às nossas crianças desde seus primeiros anos. Estes programas estão presentes desde o início da educação primária até a universidade e, inclusive, mais além, e, portanto, têm um segmento muito grande em sua audiência. Falando de crianças, entendo que este palestrante em várias oportunidades, repetiu que as pessoas mais velhas seriam tiradas do caminho e, portanto, presumo que a ênfase desses controladores desta Nova Ordem é realmente uma ênfase na juventude.

DLD: Absolutamente sim. A ênfase é na juventude. Isto foi dito explicitamente. A pessoa depois de uma certa idade, já está estabelecida em como fazer as coisas e não a muda. Eles têm alguns valores e vão ser fiéis a eles. Mas isso se dedica à juventude, enquanto for jovem, pois é flexível. São condicionados para que vão na direção que se deseja. Isto é correto. O objetivo deles é a juventude. Isso supõe que “os idosos que não vêem nosso caminho vão morrer em breve ou quando chegar o momento nós vamos deixar vocês; são os jovens que temos que moldar da forma que queremos”. Há algo sobre o homossexualismo que eu quero explicar um pouco, pois não acredito que tenha saído em outras gravações, mas fez parte da conferência; primeiro que tudo, “vamos promover o homossexualismo” e segundo, “sabemos que é um comportamento bizarro e anormal, mas é outro elemento da lei da selva, mas a pessoa que é suficientemente estúpida para fazer parte disso não está capacitada para habitar o planeta e vai ficar sozinha na beira da estrada”.

Não estou dizendo isto com as palavras exatas que ele disse, mas eu tenho certeza que é mais ou menos assim. Também mencionou algumas doenças que estavam a ser criadas. Quando me lembro de uma das duas declarações, imediatamente lembro-me da outra. Eu acho que a AIDS é uma doença que foi criada em laboratório, e penso que um dos propósitos que atende é chegar no povo que é suficientemente estúpido de fazer parte do nosso programa de homossexualismo. Deixemos que eles só se matem. Para mim é difícil separar o que eu me lembro com confiabilidade e o que está para acontecer. Mas resumindo: “se você é suficientemente tolo para ser convencido com a nossa propaganda do homossexualismo, então, não merece um lugar no planeta e você mesmo vai fazer com que fique ao lado da estrada mais cedo ou mais tarde. Deixaremos você. Eliminaremos você… a pessoa que sobreviver será aquela que for inteligente o suficiente para não ser convencido com a nossa propaganda”. Parece lógico?

RE: Sim, certamente tem sentido para eles. Eu também acho que esta precoce iniciação sexual tem o propósito geral sobre o qual nos aprofundaremos dentro de pouco tempo. Mas sobre o aumento da sexualidade da população… quando ele disse na gravação, basicamente, que “tudo tinha um lugar”, acho que isso é exatamente o que estamos vivendo. Não é tanto que, digamos, alguém pode não adotar o estilo de vida homossexual para ele mesmo, mas como resultado da propaganda será muito mais tolerante com esse tipo de comportamento também. Trata-se então de uma perda de sensibilidade, inclusive para o indivíduo que não muda, mas de todas as maneiras, aceita o programa.

DLD: Pelo poder da propaganda não se atreveria a ir contra os homossexuais, pois seria rotulado de homofóbico. Não se atreveria a ir contra qualquer um dos programas para mulheres, pois seria rotulado de ser um porco machista. É algo assim como o anti-semitismo. Se esta marca se enquista o suficiente em uma cultura, a pessoa adapta-se surpreendentemente a ela. Nesse caso, é mais fácil ficar calado.

RE: Outro dos temas foi a “MUDANÇA”. Quero que falemos da mudança em relação à família e à religião, mas durante o tempo em que estive a ouvir as gravações, eu me lembro que fala de ir à MISSA e ter MENINAS DANÇANDO NO ALTAR. Então quando eu tive a oportunidade de sentar-me a ouvir as gravações, eu pensei, na minha qualidade de católico, de que, se falamos de câmbio efetivo, essa seria provavelmente a coisa mais difícil e complicada de ver na nossa missa tradicional, essas coisas que os católicos praticamos e cremos durante tanto tempo; Quando esta conferência foi realizada, no final de 1969, tudo havia começado a ficar de pernas para o ar, tanto, que acho que algumas pessoas sentem hoje que quando vão a uma igreja onde esteja a Nova Ordem uma pessoa vai estar em um estado constante de ansiedade, pois nunca estará totalmente segura do que vai encontrar em um dado momento. Um olha para o livro das canções, que, claro, mudou radicalmente, em vez da palavra irmão, nós usamos a palavra pessoa ou vê algo que esteja acontecendo no altar, que agora se chama “mesa”. A noção de Deus como eterno ou os ensinamentos de Jesus Cristo como eterno e, portanto, os ensinamentos da igreja como eternas dependem da autoridade de Deus, e Deus traz as alterações necessárias à Sua maneira. Em outras palavras, isso pode reduzir-se ao fato de que este povo está dizendo: “Não, nós tomamos o lugar de Deus. Nós decidimos o que deve mudar; é assim que nós decidimos que o homossexualismo é moral hoje, não foi ontem, mas hoje sim. Nós dizemos, e é por isso que é moral. Pode mudar amanhã. Podemos converter em imoral amanhã de novo”. Esta é a usurpação do papel de Deus definir o que o peão, a pessoa comum, está suposta a acreditar. (Veja no video abaixo no instante 5:00)

DLD: Então a idéia é que se todo o mundo está acostumado com a mudança a maior parte das pessoas não vai fazer perguntas do tipo “Quem decidiu o que deve ser mudado e como se deve mudar?”.

A maior parte das pessoas irá com a mudança, como as barras da saia e contorno dos sapatos e coisas assim. Então, é uma usurpação do papel de Deus; se você ler o Manifesto Humano no início de sua introdução, dizem que “o intelecto humano é o bem mais precioso”. Pois bem, para qualquer ser humano o que ele chama o bem mais precioso esse é seu deus. Então, para essas pessoas o intelecto humano, sendo o bem mais precioso é que é o seu deus. Onde reside o intelecto humano? No cérebro de um ou mais seres humanos. Então, essas pessoas, na verdade, não acho que sejam tão ingênuas ao dizer, mas digam ou não, a sua ideia realmente é “eu sou deus. Nós somos deuses pois nós decidimos o que é moral para o dia de amanhã e o que é moral o ano que vem. Nós determinamos a mudança”.

RE: Isso é correto. E, claro, de forma resumida, você acabou de explicar o potencial humano, a Nova Era, os novos movimentos esotéricos que temos visto. Mas quanto a mudança, ele pareceu reconhecer que havia um par de entidades que tradicionalmente bloqueavam a mudança e que, por isso, faziam com que a pessoa fosse mais resistente ao manuseio constante. É claro que uma delas é a família, incluindo avôs, avós, nossos ancestrais étnicos, e assim por diante. Acho que fiquei impressionado com todas as coisas que ele mencionou falando de economia, música…tiveram o efeito de diminuir a importância da família e valorizar o poder do estado. Esse foi um tema constante e, portanto, quando estamos avaliando as coisas eu acho que uma das coisas que nós temos que repetir geralmente é “qual o efeito disso na vida familiar e na família”; acho que se cada deputado ou senador, se fizesse essa pergunta provavelmente não teríamos muita atividade no Congresso da República, pois quase todas as coisas que surgem de lá têm um efeito de insultar a família, de ferir a família e expandir o poder do governo.

DLD: Isso tem um propósito aparente e, claro, um propósito real.

RE: Sim. Na qualidade do chamado mal profissional de suporte sua capacidade de dizer “sim” é muito interessante. O outro fator é a religião, e ele estava falando basicamente de uma religião sem dogma; uma religião que teria um pouco de cada uma das religiões tradicionais, de tal forma que ninguém se sinta desconfortável e também disse, de forma bem mais condescendente, que algumas pessoas precisam da religião e que, como elas precisam dela nós a fabricaremos para agradá-las. Mas, claro, algo que não nos denuncie como sendo os moralizadores absolutos nem a lei natural. O que quer dizer que o objetivo central deste grupo de controladores, é claro, é a igreja católica e romana, a qual ele mencionou de forma específica.

DLD: A religião é importante, porque é eterna e nós, o povo que segue a igreja não aceita as leis sobre a mudança. Mas se nós fabricamos a nossa própria religião, se definirmos o que é a religião, então a alteramos de maneira que se adapte a nós. Sim, a igreja católica e romana… eu me senti lisonjeado ao estar sentado ali na qualidade de católico ouvindo que esta igreja era um obstáculo que, segundo ele, “temos que mudar e uma vez que a igreja católica cair o resto do cristianismo seguirá seu caminho com facilidade”..

RE: Eu me dei conta de que, à medida que a conversa se desenvolveu, ele disse: “Vocês pensam que as igrejas se passam em nossos caminhos, mas eu quero dizer a vocês que elas nos AJUDARÃO”. Ele não disse nos ajudarão com exceção da igreja católica; ele disse, “nos ajudarão”… infelizmente. (Veja no video no instante 16:16)

DLD:É assim.

RE: Ele não disse isso explicitamente, mas foi um daqueles temas que surgiram…ele aparentemente pensou que o uso das palavras era muito importante porque mencionou este assunto em relação a uma série de questões, como a Bíblia. Assim como o psiquiatra Joost Merloo disse que “se alguém quer controlar o povo, primeiro tem que controlar a linguagem“. As palavras são armas. Ele aparentemente sabia isso muito bem e acho que os controladores em geral sabem este assunto muito bem. Claro, é parte de sua campanha. Mas essa pequena frase sobre as palavras, de que “as palavras são alteradas”. Quando ouvi isso, pensei, “em vez de um altar, uma mesa; em vez de sacrifício, jantar, falando da missa, é claro”. As pessoas dizem, “isso não é importante”. É claro que sabemos que isso é MUITO importante, pois, caso contrário, por que se dariam ao trabalho de alterar estas palavras? Por que passar por esta ladainha se não é importante? É obviamente importante para eles, porque eles sabem que MUDAR AS PALAVRAS MUDAM AS IDÉIAS.

DLD: Eles estão fazendo um grande esforço para mudar as palavras, mas não estão fazendo um esforço em coisas que NÃO são importantes e, por isso, sim, você tem toda a razão. O sacerdote já não terá o papel central que costumava ter, porque as palavras têm significado; é a definição do dicionário, mas todos nós sabemos que certas palavras têm significados difíceis de colocar em palavras. Sim, o controle da linguagem. Um PENSA no seu idioma. Pensamos em inglês ou em português ou em qualquer língua com que estamos familiarizados. Um fala a si mesmo com palavras da mesma forma que fala para as outras pessoas. E se um controla a linguagem com que as pessoas falam para si mesmas ou para as outras pessoas já percorreu um longo caminho para o controle daquilo que uma pessoa é CAPAZ de pensar – de modo que PODE pensar e isso tem componentes inclusivos e excludentes. Também há o tom de voz…

RE: Vamos falar da palavra GAY, por exemplo. Tenho algumas gravações antigas de Franz Lehar, por exemplo, e ele fala sobre os hussardos gay, querendo dizer os felizes soldados húngaros. Hoje em dia não podemos usar esta mesma expressão, certo? Como bem sabe, a palavra homossexual ou sodomita foi substituída com o termo “gay” que representa uma ideologia; não é somente uma palavra, pois quando a usamos, tacitamente estamos dizendo “sim, eu aceito sua interpretação sobre o tema”.

DLD: Eles provavelmente tiveram o comitê trabalhando durante meses para escolher o termo que vocês usariam para este tema. A palavra “gay” tem uma conotação, primeiro que tudo, imprecisa. A maior parte dos homossexuais não são gay, na verdade. Eles tendem a ser pessoas muito descontentes. Não obstante toda a propaganda de que podem mostrar-se confortáveis com o que são, a maior parte deles em seus interiores se sentem infelizes.

RE: Eu acho que um dia destes surgirá a palavra sadofobia para aqueles que sentem aversão para o sadomasoquismo e a palavra pedofobia para aqueles que se sintam desconfortáveis com a pedofilia. Devemos estar preparados para essa chuva de palavras. Eu acho que devemos esperar por elas na media em que as permitamos…na medida em que as permitamos para que a oposição tenha acesso aos nossos cérebros.

DLD: E para ditar a verdade que NÓS usamos. A educação sexual NÃO é educação. É um condicionamento. Nunca devemos usar o termo “educação sexual”. É um nome pouco apropriado. Se eles nos controlam o vocabulário, então, podem controlar a forma como você pensa e a maneira como você expressa suas idéias consigo mesmo e com os outros. “Condicionamento sexual” ou “Iniciação sexual” são termos mais exatos e devemos insistir neles. Nunca devemos usar o termo homofobia ou o termo gay. Um homossexual é homossexual, não é um gay em absoluto.

“…uma das armas que temos contra os controladores é que se conseguirmos reduzir o seu acesso às nossas mentes, então teremos oportunidade de escapar à sua manipulação, se não totalmente, ao menos, escapar de uma parte da manipulação.”

RE: Isso é correto. Na verdade eu acho que devemos nos colocar a trabalhar sobre o uso correto das palavras…provavelmente de todos os movimentos populares nos Estados Unidos da América, o movimento pró-vida é o mais sensível às palavras. Falando de eventos de meios de comunicação e de acesso ao cérebro, me lembro que o primeiro discurso de Bush falando da Nova Ordem Mundial… (Veja no video abaixo, no instante 0:45) Acho que quase saltei da minha cadeira. Esse termo. Aqui está o presidente do país falando da Nova Ordem Mundial como se fosse algo que todo o mundo conhecesse. Alguém da platéia me olhou e me disse: “eu ouvi isso, mas o que ele disse?” Eu respondi: “Ele disse: ‘Nova Ordem Mundial’!”. Ele me disse: “o que significa isso? Por que isso é algo extraordinário?”. Por isso, creio que uma das armas que temos contra os controladores é que se conseguirmos reduzir o seu acesso às nossas mentes, então teremos oportunidade de escapar à sua manipulação, se não totalmente, ao menos, escapar de parte da manipulação. Lembre-se que um dos livros chineses, os prisioneiros de guerra indicava que alguns dos sobreviventes para evitar que tivessem lavagens cerebrais são reventaron os tímpanos. Ao não poder ouvir, o inimigo não tinha acesso a seus cérebros e, portanto, puderam sobreviver. Em nossa cultura popular, temos uma série de questões, principalmente a televisão e o rádio são os meios constantes para que a oposição tenha acesso aos cérebros de nossas crianças. Por isso, creio que a conclusão lógica, que a conclusão com o senso comum, é que, se você não quer que o inimigo tenha acesso há que cortar as linhas de acesso que, em nossos lares, seria simplesmente eliminar esses elementos do todo ou, pelo menos, controlar o seu uso.

DLD: Tomemos as palavras de canais de tv. Eles dizem: “se não gostam de nossa programação, desliguem suas TVs”. E devemos fazer isso mesmo. Deveríamos dizer: “Sim, vocês têm toda a razão”. E devemos desligar nossos televisores imediatamente. Deixemos que seus patrocinadores gastem todo o seu dinheiro em uma audiência inexistente. Como pediatra, estou sempre interessado na maneira como as crianças fazem as coisas e no modo como os filhos se parecem com os adultos e, assim, estamos falando de política internacional, no meio de uma nação em guerra com outra nação ou de crianças em seus campos de jogo, existem alguns denominadores comuns. Simplesmente as crianças em seus campos de jogo fazem em menor escala. Mas você acabou de mencionar reduzir o acesso aos nossos cérebros. Alguém diz que não quer saber de nada e lembro-me de ouvir as crianças no campo de jogo, quando alguém por incomodá-los diz: “nananananananananana” repetidamente. O que faz a criança? Tampa os ouvidos com as mãos. Diz que não quer saber nada a respeito. Então a criança que está tentando incomodá-la trata de tirar as mãos dos ouvidos da outra para certificar-se de que o ouça. É exatamente o mesmo caso que estamos falando.

RE: Palavras. Palavras entrando no cérebro. As crianças sabem disso. As palavras têm um significado. Elas entendem que se sentem magoadas.

DLD: Goebbles sabia. Lenin sabia. CBS sabe. É interessante; o princípio é o mesmo para todos, só torna-se mais complicado à medida que envelhecemos. Mais sofisticado. Mas atentemo-nos para as crianças em seu campo de jogo, e aprenderemos muito dos adultos.

RE: Sim. Todos admitimos o que você acabou de dizer. Este doutor Day está muito envolvido no estabelecimento do controle da população, e é claro que é a favor do aborto. À medida que começou a falar da velhice e da eutanásia lembro-me que um dos livros sobre controle da população diz que o controle da natalidade sem o controle da morte não tem sentido. Uma das vantagens em termos de…isto é, se alguém é a favor da exclusão de pessoas de idade… uma das coisas mais favoráveis para efeito é o aborto, pelo simples fato de que – falando universalmente – o aborto tem o resultado de ter como consequência um desordenado recorte da população antes de seu nascimento. O efeito inevitável é que se terá uma população cada vez mais velha, o que já é o estado atual nos Estados Unidos da América.

Acompanhe a sequência desse documentário, Como será a vida no futuro: A Agenda Oculta da Nova Ordem Mundial.Uma série oferecida por Dinâmica Global e publicada todos os domingos.

Leia também: Entenda como o mundo funciona, como a humanidade é manipulada: desmascarando a engenharia social do Sistema.

Leia também: Pensamento em série: Você é quem pensa ser que é?

Publicado em dinamicaglobal.wordpress.com

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
http://wp.me/p26CfT-4zm

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA