Turquia identifica seus inimigos: curdos, ISIS e os EUA.


Os turcos islâmicos praticamente pensam que seu aliado formal, os EUA e o diabo, são um e o mesmo.

Os turcos estão indo às urnas em duas semanas para decidir se concederá mais poderes a Erdogan.

Dizer que a campanha do referendo foi animada seria um eufemismo. Enquanto na campanha, Erdogan bateu os “inimigos” de Ancara por ficar no caminho de um futuro mais erdoganiano para a Turquia. Um cartaz apareceu, divulgado entre outros pelo prefeito de Ankara, que identifica as forças que trabalham para o referendo falhar. Eles são Abu Bakr al-Baghdadi do ISIS, os presidentes dos partidos kemalista e curdo, e Fethullah Gulen, uma vez aliado, mas agora arqui-inimigo de Erdogan. Para boa medida, a seção contra inclui as bandeiras dos militantes do PKK e dos Estados Unidos.

Basicamente, os islamistas da Turquia estão dizendo que qualquer um que é contra o seu cara é provavelmente um fantoche dos americanos. Um tanto irônico quando você considera que Turquia e os EUA são supostos aliados próximos da OTAN. Notavelmente, faltando do campo demoníaco dos opositores está a Rússia.

Há uma versão ainda mais divertida que identifica os dois campos não como “sim” e “não”, mas simplesmente como “crescente” e “cruz”. Nesta versão ISIS está do lado da “cruz” junto com os Estados Unidos. A Rússia está novamente ausente.

Al-Monitor:

    Uma versão diferente deste poster igualmente tornou-se popular nos meios sociais: As imagens do lado esquerdo são as mesmas, mas em vez do “sim,” o cartaz mostra um “crescente.” No lado direito, a palavra “Cruz” substitui “Não” e embaixo está uma imagem do líder do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) Abdullah Ocalan.

    Na parte inferior, o cartaz mostra, “se você disser” sim, “o crescente ganhará, se você disser” não, “a cruz.”

    Erdogan tem repetido o slogan “A batalha da cruz contra o crescente começou” durante suas manifestações, culpando principalmente a Europa por iniciar esta “cruzada”.

    Ele também fez várias acusações de que aqueles que se opunham às emendas estão alinhados com terroristas. Na maior parte, o foco de Erdogan foi no movimento de Gulen e nos curdos – então como Baghdadi se incorporou à imagem dos “cruzados”?

Leia também: US$ 2 bilhões da CIA para o golpe turco: Quem é o general Campbell e como ele preparou o golpe turco.

Leia também: Pode a Turquia bascular para o campo russo?


Autor: Dean Parker

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Russia-Insider.com

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
http://wp.me/p26CfT-4NA

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA