Imagine se os tanques russos estivessem a apenas 450 milhas de Washington, DC.



Agora imagine a resposta da CNN. Agora chore.

Os Estados Unidos “não mais [gozam] de cooperação” com a Rússia, conforme o monster Trump escolheu liderar o Pentágono.

“A Rússia está optando por ser um concorrente estratégico e estamos descobrindo que só podemos ter expectativas muito modestas nas áreas em que podemos cooperar”, acrescentou.

Um concorrente estratégico? Onde – na fronteira da Rússia?

Sim, algo nos diz que “cooperação” é uma via de mão dupla que não tem espaço para tanques.

Os tanques dos EUA estão agora a apenas 700 quilômetros de Moscow. Isso é apenas um dia de distância, se você não fizer uma parada ao toalete e deixar a anfetamina rainha Louise Mensch fazer a condução. Ela é um castor ansioso!

Feche os olhos e imagine um mundo em que tanques russos estão a 450 quilômetros de Washington, DC – lubrificados e prontos para retumbar. Agora imagine que, neste universo alternativo, o Kremlin publica declarações diárias sobre como “não pode haver retorno aos negócios como de costume” com Washington por causa de sua “interferência constante” com a Rússia e suas 800 bases militares no exterior e intermináveis ​​guerras de drones no Oriente Médio e Norte da África.

Isso parece um pouco estranho, não é? “Estranho” é a palavra certa? Não, provavelmente não.

A arrogância e a resistência desafiante à realidade – é notável.

O cessar das hostilidades está tão morto como uma vítima de um drone marrom sem nome no Paquistão.

Leia também: Equilíbrio de poder: Rússia vai mover máquinas de guerra para o coração da Europa em meio às tensões com a OTAN.

Leia também: Perigo iminente: As armas “super-fuze” de hoje, super-poderoso armamento termonuclear apontado para a Rússia. “Como é que isto vai acabar?” (Putin).


Autor: Richard Brandt

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Russia-Insider.com

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
http://wp.me/p26CfT-4NC

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA