Escalada militar na porta da Rússia: Kiev anuncia que as tropas de combate dos EUA vão ser implantadas em Donbass.


Em eventos notáveis, que agora parecem estranhamente relacionados, o presidente do Parlamento ucraniano, o Rada, anunciou que a Ucrânia concordou com os Estados Unidos da América para implantar tropas de combate para “auxiliar” sua operação de lei marcial ou reintegração do plano de Donbass.

Foi assinado um acordo de segurança com os Estados Unidos que prevê a implantação de forças militares dos EUA no território da Ucrânia, como afirmou o chefe da Verkhovna Rada, Andriy Parubiy, no ar durante uma transmissão do programa “Liberdade de Discurso” na televisão de Kiev.

    “O acordo prevê operações especiais, desenvolvimentos científicos e técnicos conjuntos, e até mesmo a implantação de tropas militares dos Estados Unidos da América na Ucrânia”, afirmou.

Segundo o Presidente, a prática de tais acordos foi usada há muito tempo nos EUA, e documentos similares foram assinados com o Japão, a Austrália e Israel. Ele observou que o acordo fornece um direito prerrogativo de fornecer armas letais de grau militar para a Ucrânia.

Parubiy acredita que a questão de fornecer armas letais pode ser resolvida no futuro próximo. Como relatado anteriormente, a ex-secretária de Estado dos EUA, Madeleine Albright, falou a favor de dar armas defensivas a Ucrânia.

Atualmente, as forças dos EUA atuam como conselheiros e operam em segredo em Donbass. A implantação real das forças dos EUA como uma força de backup para as unidades ucranianas envolvidas em tarefas de direito marcial lutando em Donbass é uma escalada aguda e severa do conflito Donbass a um nível que não havia sido visto anteriormente.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Global Research.ca

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
http://wp.me/p26CfT-5eG

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA