Turquia quer “aliviar a dependência da OTAN” comprando o S-400 russo.


Rússia e Turquia estão atualmente na fase final das negociações sobre a entrega dos sistemas de defesa de mísseis S-400 feitos na Rússia para Ankara. Os EUA sinalizaram que a Turquia comprando os mísseis se tornaria uma grande preocupação para Washington.

O especialista militar turco Turan Oguz disse à agência de notícias Anadolu que a compra pela Turquia de sistemas de mísseis de defesa aérea S-400 da Rússia não significa oposição da Turquia à OTAN nem a retirada da aliança, mas parece que Ancara procura aliviar sua dependência da aliança na esfera militar.

Falando na véspera de uma reunião da facção parlamentar do Partido da Justiça e do Desenvolvimento em Ancara, o presidente turco, Tayyip Erdogan, anunciou a assinatura de documentos com a Rússia sobre a entrega dos sistemas de defesa de mísseis S-400.

Após o anúncio, o chefe do Pentágono, James Mattis, disse que o possível acordo levanta questões sobre a compatibilidade técnica e operacional do S-400 com os padrões da OTAN e que a Turquia deveria explicar por si só a escolha da arma feita na Rússia.

“Se a Turquia decidir deixar a OTAN no futuro, pelo menos não parece ser impossível militarmente. É assim que Ankara pretende”, disse Oguz a Anadolu em um comentário.

Ele observou que as vantagens dos sistemas S-400 são maiores do que as deficiências, e sua compra é uma medida forçada destinada a cobrir as necessidades do país no futuro previsível.

Oguz também comentou as declarações das autoridades dos EUA, que nos últimos dias expressaram sua preocupação com a compra do S-400 por Ankara.

“É interessante que haja menos objeções à compra de sistemas anti-mísseis russos do que quando Ankara discutiu a compra do sistema de defesa aérea chinês FD-2000. Penso que depois que a Turquia declarar o desenvolvimento de um HISAR nacional – sistema de mísseis de ar] no futuro, o descontentamento aumentará. A razão para isso é simples: a Turquia está se movendo para além do “permitido”, disse Oguz.

O especialista disse ainda que o S-400 seria produzido na Rússia e entregue à Turquia.

Leia também: Como o sistema russo S-400 inutiliza o programa de caças F-35.

A Turquia não contribuirá para a produção do S-400, mas os especialistas da Rússia virão e treinarão o pessoal turco local para operar o complexo”, assim, pela primeira vez, a Turquia ganhará experiência no uso de SAM de longa distância [míssil superfície para o ar] não fabricados em um país da OTAN e poderemos usar essa experiência no futuro para manutenção de sistemas nacionais”, disse Oguz.

As negociações sobre o assunto entre a Rússia e a Turquia ocorreram desde 2016. Em março, Sergei Chemezov, CEO da Rostec Corporation da Rússia, disse que a Ankara estava pronta para comprar os sistemas S-400 com um empréstimo concedido por Moscow.

Em 18 de julho, Chemezov disse que as questões técnicas do contrato para o fornecimento dos sistemas S-400 à Turquia foram resolvidas, com apenas restrições administrativas.

O S-400 Triumph é um sistema de mísseis de superfície-ar móvel de próxima geração que pode transportar três tipos diferentes de mísseis capazes de destruir alvos aéreos em um alcance curto a extremamente longo. Ele é projetado para rastrear e destruir vários tipos de alvos aéreos, desde aeronaves de reconhecimento até mísseis balísticos.

A partir de hoje, a Rússia tem um acordo sobre o fornecimento do sistema apenas com a China. Além da Turquia, também estão em curso conversações com a Índia.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Sputnik News.com

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
http://wp.me/p26CfT-5we

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA