F-35s estacionados 22 por cento do tempo devido à falta de peças.


Um novo relatório preparado pela agência de controle do Congresso dos EUA, o Government Accountability Office, descobriu que a falta de peças levou a “prontidão degradante” na frota de F-35s, deixando a aeronave “incapaz de voar cerca de 22% do tempo durante os primeiros oito meses de 2017.

“O Departamento de Defesa está sustentando mais de 250 aeronaves F-35 e planeja triplicar a frota até o final de 2021,” mas o Pentágono “enfrenta desafios de sustentabilidade que estão afetando a prontidão do caça”, disse o governador na quinta-feira (26).

Os jatos enfrentaram “tempos de reparo significativamente maiores” – cerca de duas vezes mais do que o objetivo do programa – como resultado direto de não ter partes suficientes, segundo relatórios da GAO. Enquanto o escritório do programa F-35 inicialmente estabelece para completar os processos de reparos em 60 a 90 dias, o Pentágono, de fato, tomou cerca de 172 dias em média para corrigir problemas na aeronave, de acordo com o relatório.

O Pentágono planeja colocar 2.457 aeronaves F-35 multi-funções dentro de alguns anos, mas os militares ainda não receberam todas as informações técnicas necessárias para emitir contratos de sustentação no futuro, afirmou GAO. Além disso, os novos F-35Bs entregues ao Marine Corps dos EUA em 2018 não terão capacidades de manutenção de “nível intermediário” para reparos no mar.

O GAO argumentou ainda que o DoD não tem uma compreensão sólida sobre o quanto custará sustentar o F-35 durante o ciclo de vida do programa.

Os custos de aquisição são estimados em pelo menos US$ 406 bilhões, enquanto as previsões para operações e custos de sustentação foram marcadas perto de US$ 1,1 trilhão para a vida útil do programa F-35.

O custo total do programa F-35 de US$ 1,5 trilhão é de cerca de 8% do produto interno bruto dos EUA de 2016. O chefe de negociação de armas do Pentágono, Shay Assad, disse que o Pentágono iniciou um “esforço muito intenso” para encontrar áreas onde os custos podem ser reduzidos ao longo da cadeia de suprimentos, o que a Assad espera demorar cerca de um ano para completar.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Sputnik News.com

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
http://wp.me/p26CfT-621

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA