Cientista é acusado de transferir segredos das armas hipersônicas russas para os norte-americanos.


Quem foi que vazou segredos das armas hipersônicas da Rússia? Casos criminais foram iniciados, a imprensa também tem um nome.

Um caso criminal nos termos do artigo 275 do código penal – “traição” – foi iniciado pelo Serviço de Segurança Federal contra funcionários do Instituto Central de Pesquisa de Engenharia Mecânica. Agentes de segurança acusaram alguns cientistas da famosa TSNIIMASH em transferir segredos das armas hipersônicas russas para os norte-americanos.

Cinco anos e meio se passaram desde que Vladimir Putin pronunciou a famosa frase “Este não é o 37”. Ao analisar casos criminais de alto perfil, os blogueiros frequentemente perguntam: “Por que, na verdade, esse não é o 37º?” Afinal de contas, a situação, a julgar pelo que está acontecendo, é muito semelhante.

Dmitry Payson, diretor do Centro de Pesquisa e Análise da United Rocket and Space Corporation, é suspeito de transmitir informações secretas. Foi ele quem, de acordo com os investigadores, recebeu dados secretos da equipe do instituto. É o que o jornal Kommersant afirma após ter dado a notícia pela primeira vez.

Leia também: Armas Hipersônicas da Rússia desmontam o mito da invencibilidade da Marinha americana.

“Investigadores de campo verificam informações sobre a participação de funcionários na transferência deliberada de dados sob um selo de assinatura de ‘alto sigilo’ sobre os projetos hipersônicos russos para serviços de inteligência estrangeiros. Está estabelecido que o vazamento veio da equipe do Instituto, com quem Dmitry Payson permaneceu em contato próximo”, diz um dos interlocutores do Kommersant familiarizado com os materiais do FSB. Ele se recusou a dar os nomes dos réus neste caso e seu status processual, citando o sigilo da investigação.

Imaginemos que vivemos no século XXII. A fragmentação da humanidade já foi superada, o planeta vive em paz, todos os exércitos foram dissolvidos e a frase “traição” soa selvagem e absurda. E um dia, encontramos nas profundezas da internet, uma imagem de uma reportagem de 80 anos atrás, na qual está que um homem respeitado chamado Payson era um espião americano. Louco, não é?

Isso é mais ou menos o que dizem os liberais domésticos quando se trata do que aconteceu em 1937. Mas as armas hipersônicas russas são uma realidade, não importa que digam o contrário algumas “pessoas boas”. As agências de inteligência americanas realmente querem ter acesso a ele, já que no século passado, as agências de inteligência soviéticas estavam procurando maneiras de aprender sobre os desenvolvimentos no campo das armas nucleares. E como você pode lembrar, eles conseguiram.

Finalmente – um detalhe característico: Dmitry Payson em 2011 mudou-se para o TSNIIMASH da Fundação SKOLKOVO, que está sendo administrada por um senhor ruivo que, segundo os teóricos da conspiração russa, é nomeado pelos globalistas para supervisionar “este país”. E tendo recebido a posição atual na United Rockets and Space Corporation, Payson não deixou seu emprego no SKOLKOVO. De acordo com as fontes do Kommersant, poucos dias antes das buscas, Dmitry Payson foi notificado sobre a próxima demissão da ORC: isso se deveu ao fato de que na estrutura organizacional e de pessoal da corporação estatal, formada pela nova gerência da Roscosmos, não há lugar para o centro de pesquisa e análise.

Quando se trata de Payson e outros ainda desconhecidos para nós, réus no caso de traição, sua culpa será determinada pelos tribunais, se a investigação fornecer provas convincentes. Mas eu diria que esse fato parece ser um motivo: o desejo de vender alguns dados secretos antes da demissão, para conseguir um bom dinheiro para uma pensão sem nuvens?

A propósito, logo após 1937 foi 1941, mas, claro, Deus me livre.

    O Dr. Dmitry Payson é Diretor, Centro de Pesquisa e Análise da United Rocket and Space Corp. (URSC) desde 2014. Suas responsabilidades incluem gerenciar e orientar os trabalhos sobre desenho estrutural e institucional da indústria espacial russa como parte da reforma das atividades espaciais nacionais. O URSC é uma estrutura de holding “guarda-chuva” criada em 2014 para gerenciar os ativos espaciais do governo russo e liderar a reforma da indústria espacial. Anteriormente, trabalhou como Diretor de Pesquisa, Tecnologias Espaciais e Cluster de Telecomunicações na Skolkovo Foundation, construiu a estrutura de suporte institucional para mais de 100 empresas de telecomunicações e espaciais como parte do esforço nacional de inovação, bem como a participação em vários esforços públicos/governamentais para a reestruturação da indústria espacial e o planejamento estratégico. A outra experiência de Dmitry inclui posições nas principais organizações de pesquisa da indústria espacial russa.

    A pesquisa e as atividades práticas de Dmitry desempenham um papel significativo no apoio aos processos de reestruturação atuais na indústria espacial russa, além de fornecer a base para o desenvolvimento de parcerias público-privadas no campo espacial.

    Dmitry é engenheiro e doutor em Design de Naves Espaciais pelo Instituto de Aviação de Moscow e Doutor em Ciências em Economia pelo Instituto Central de Economia e Matemática da Academia Russa de Ciências. Ele é membro correspondente da IAA e membro do Conselho Científico e Técnico da Roscosmos. Fonte: iafastro.org


Autor: Scott Humor

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: The Saker

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
https://wp.me/p26CfT-6Yy

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA