Rússia envia a maior armada naval da guerra síria em meio a novos alertas de ataque químico.


Observamos anteriormente, após a ameaça de “maior força militar” de John Bolton no final desta semana, que surgiriam alegações de armas químicas contra Damasco, que há muito tempo existe um padrão familiar na Síria: quando os jihadistas estão à beira da derrota final, e à medida em que a estabilidade está retornando após sete anos de guerra, algo acontece para trazer as coisas de volta à beira da crise global e da escalada.

Autoria e apresentação por Leith Aboufadel via Al Masdar News

A Rússia construiu suas forças em torno do Mar Mediterrâneo em resposta a relatos de que EUA, França e Grã-Bretanha poderiam estar se preparando para atacar a Síria depois que o Assessor de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, informou à Rússia que os Estados Unidos estão preparados para responder com mais força militar do que tem usado contra o regime de Assad no passado, de acordo com a Bloomberg.

De acordo com Yoruk Isik, do Bosphorus Observer, a Marinha russa enviou outra armada de navios para as águas territoriais da Síria, a fim de intensificar suas forças em todo o país.

Isik disse que os poderosos navios de guerra russos, o almirante Grigorovich e a fragata classe Almirante Essen, foram vistos em trânsito no Estreito de Bósforo a caminho do Porto de Tartous.

Este último movimento da Marinha Russa acontece apenas 24 horas após o envio de três navios para o porto de Tartous, no oeste da Síria.

A guarda costeira turca monitorou as fragatas enquanto atravessavam o Bósforo em direção ao Mediterrâneo, supostamente a caminho do único porto de águas profundas da Rússia, na região ao longo da costa síria.

Com o Exército Árabe Sírio (SAA) se preparando para lançar uma ofensiva em larga escala no noroeste da Síria, a Rússia teme que os rebeldes jihadistas possam fingir um ataque com armas químicas para fazer com que os EUA e seus aliados ataquem o governo.

Navios também estão sendo utilizados enquanto forças sírias e russas se preparam para o que se espera que seja o empurrão final para libertar toda a província de Idlib, onde as forças russas devem desempenhar um papel central na execução.

Atualmente, as seguintes embarcações militares russas estão estacionadas no Mediterrâneo, perto da costa da Síria, de acordo com observadores militares navais:

    CG Marechal Ustinov
    DDG Severomorsk
    DDG Yaroslav Mudryy
    FFG Almirante Grigorovich
    FFG Almirante Essen
    FFL Pytlivyy
    FSG Vyshniy Volochek
    FSG Grad Sviyazhsk
    FSG Velikiy Ustyug
    LST Orsk
    LST Nikolay Fil’chenkov
    MS Turbinist
    MS Valentin Pikul
    SS Kolpino
    SS Velikiy Novgorod

Aqueles listados são apresentados a seguir:

Enquanto isso, em referência a relatos de que Washington poderia estar preparando outra rodada de ataques, o Ministério da Defesa russo apontou no sábado que “o destróier Sullivans da Marinha dos EUA com 56 mísseis de cruzeiro chegou ao Golfo Pérsico há alguns dias, enquanto um B-1B, um bombardeiro estratégico da Força Aérea dos EUA armado com mísseis ar-terra AGM-158 JASSM, foi transferido para a base aérea Al Udeid no Qatar”, de acordo com a TASS.


Autor: Leith Aboufadel

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Zero Hedge.com

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
https://wp.me/p26CfT-6zd

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA