Campanha global pede fechamento de bases estrangeiras dos EUA/OTAN para acabar com o imperialismo ocidental.


Comunicado de Imprensa da Primeira Conferência Internacional Contra as Bases Militares dos EUA/OTAN no Exterior.

Comício na Conferência Internacional Contra Bases Militares dos EUA/OTAN, em Dublin, Irlanda, em 16 de novembro de 2018. Foto da página de Margaret Kimberly no Facebook.

A primeira Conferência Internacional contra as Bases Militares dos EUA/OTAN foi realizada de 16 a 18 de novembro, no Liberty Hall, em Dublin, na Irlanda. A conferência contou com cerca de 300 participantes de mais de trinta e cinco países de todo o mundo. Palestrantes representando países de todos os continentes, incluindo Cuba, Argentina, Brasil, Colômbia, Estados Unidos, Itália, Alemanha, Portugal, Grécia, Chipre, Turquia, Polônia, Reino Unido, Irlanda, República Tcheca, Israel, Palestina, Quênia, República Democrática do Congo, Japão e Austrália fizeram apresentações na conferência.

Esta conferência foi o primeiro esforço organizado pela recém-formada campanha Global contra Bases Militares dos EUA/OTAN, criada por mais de 35 organizações de paz, justiça e meio ambiente e endossada por mais de 700 outras organizações e ativistas de todo o mundo. O que reuniu todos nós nesta Conferência Internacional foi o nosso acordo com os princípios delineados na Declaração de Unidade da Campanha Global, que foi endossada pelos participantes da Conferência.

Os participantes da Conferência ouviram e compartilharam com representantes de organizações e movimentos que lutam pela abolição de bases militares estrangeiras de todo o mundo sobre as agressões, intervenções, morte, destruição e os danos à saúde e ao meio ambiente que as bases militares têm causado para toda a humanidade junto com as ameaças e violações à soberania dos países “hospedeiros”.

Os participantes e organizadores da conferência concordaram como uma questão de princípio que enquanto eles se opõem a todas as bases militares estrangeiras, eles consideram as cerca de 1.000 bases militares dos EUA/OTAN estabelecidas em todo o mundo, que constituem os principais pilares da dominação imperialista global pelos EUA, Os Estados da OTAN e da UE, como a principal ameaça à paz e à humanidade, devem ser todos fechados. As bases militares dos estados da OTAN são a expressão militar da intervenção imperialista nas vidas dos países soberanos em nome dos interesses dominantes, financeiros, políticos e militares, para o controle dos recursos energéticos, estradas de transporte, mercados e esferas de influência, em clara violação do direito internacional e da Carta das Nações Unidas.

Os participantes da Conferência convocam as organizações e movimentos que concordam com o exposto a trabalhar de forma coordenada entre si de maneira coordenada como parte da Campanha Global para organizar e mobilizar o público em todo o mundo contra bases militares dos EUA/OTAN.

Enquanto pedimos o fechamento de todas as bases militares dos EUA/OTAN, consideramos o fechamento de bases e instalações militares em certos países e áreas como necessitando de atenção especial pelo movimento internacional. Estes, por exemplo, incluem a base americana de Guantánamo em Cuba, as bases americanas em Okinawa e Coréia do Sul, a Base dos EUA em Rammstein na Alemanha, Sérvia, as antigas e novas bases dos EUA/OTAN na Grécia e Chipre, o estabelecimento da nova base do Comando Africano dos EUA (AFRICOM) com suas bases militares afiliadas na África, as numerosas bases da OTAN na Itália e na Escandinávia, o aeroporto de Shannon na Irlanda, que está sendo usado como base militar pelos EUA e a OTAN, e as bases recentemente estabelecidas pelos Estados Unidos, França e seus aliados e em torno do solo sírio.

A fim de continuar nossa campanha global conjunta em solidariedade com as justas causas dos povos em sua luta contra a agressão militar estrangeira, ocupação e interferência em seus assuntos internos, e os devastadores impactos ambientais e de saúde dessas bases, os participantes concordaram em recomendar e apoiar ações e iniciativas coordenadas no próximo ano (2019) que fortaleçam o movimento global para expandir as ações e a cooperação, enquanto avançam.

Como um passo em direção a esse objetivo, a conferência apóia as mobilizações de massa globais contra a Cúpula do 70º Aniversário da OTAN em Washington DC, em 4 de abril de 2019 e os respectivos protestos nos países membros da OTAN e em todo o mundo.

Declaramos nossa solidariedade com os esforços de décadas do povo cubano para retomar seu território de Guantánamo, ocupados ilegalmente pelos Estados Unidos, e declaramos nosso apoio ao Sexto Seminário Internacional pela Paz e a Abolição de Bases Militares Estrangeiras, organizado pela MOVPAZ em maio. 4-6, 2019, em Guantánamo, Cuba.

Os participantes expressam seus mais sinceros agradecimentos e gratidão à Aliança de Paz e Neutralidade (PANA) da Irlanda, por sua generosa hospitalidade e apoio na realização desta histórica Conferência.

Adotado pelos participantes na
Primeira Conferência Internacional Contra Bases Militares dos EUA/OTAN
18 de novembro de 2018
Dublin, Irlanda


Autor: Kevin Zeese e Margaret Flowers

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Dissident Voice.org

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
https://wp.me/p26CfT-7qv

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA