Militares da Venezuela implantam mísseis S-300 após a chegada das tropas russas ao país sulamericano.


Após o grande desenvolvimento de fim de semana de Moscow afirmando inequivocamente sua ‘linha vermelha’ em relação à possível intervenção militar dos EUA na Venezuela, para a qual a Rússia enviou um avião de transporte militar cheio de tropas russas que desembarcaram em Caracas no sábado, novas imagens de satélite revelam uma grande implantação de S- 300 sistemas de mísseis de defesa aérea a uma base aérea chave ao sul de Caracas.

Crucialmente, o avião de transporte russo An-124, que pousou em Caracas no sábado, transportou nada menos que o general russo Vasily Tonkoshkurov, identificado como chefe do Estado-Maior das Forças Terrestres e primeiro vice-comandante-em-chefe das Forças Terrestres da Rússia acompanhado por 99 militares e 35 toneladas de carga.

Como informamos, o vôo aconteceu poucos dias depois de uma reunião de alto nível em Roma na semana passada, durante a qual a Rússia reiterou uma grave advertência aos EUA – Moscow não tolerará a intervenção militar americana para derrubar o governo venezuelano com o qual está aliado. Parece que a Rússia não está se arriscando com seu aliado sul-americano.

Localização de bases aéreas venezuelanas.

Um daqueles avisos enviados diretamente pelo vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, ao “enviado especial” dos EUA sobre assuntos venezuelanos, Elliot Abrams, é que nenhuma intervenção militar americana na Venezuela será tolerada por Moscow.

E apenas um dia após a contingência das tropas russas que aterrissaram em Caracas, as Forças Armadas Bolivarianas de Maduro teriam ativado os mísseis S-300 depois de completar os exercícios militares que aconteceram em fevereiro.

O serviço de monitoramento profissional Image Satellite International (ou Image Sat) publicou imagens de satélite que analisou, mostrando mísseis S-300 adicionais que foram posicionados na base aérea do Capitão Manuel Rios, no estado de Guarico, na Venezuela.

Sem dúvida, o momento da recolocação do S-300 é proposital, com o objetivo de enviar uma mensagem forte a Washington, embora ainda não esteja claro o quão ativos os militares russos estarão na Venezuela.

Image Sat comentou sobre as novas imagens: “A implantação inclui cinco lançadores e um radar de orientação de míssil multicanal 9S32ME (MMGR). A Venezuela aumenta sua prontidão operacional devido à tensão regional.”

Talvez em paralelo à situação da Síria, este poderia ser o início de um cenário em que quanto maior a ação de procuração e as ameaças dos Estados Unidos, mais a Rússia intervirá lentamente a mando de Maduro.

Todos esses desenvolvimentos sinalizam uma cooperação militar-a-militar russo-venezuelana mais estreita diante do confronto de sabres de Washington, depois de três meses atrás os dois aliados realizarem exercícios militares em solo venezuelano, que os EUA na época haviam condenado como invasão da Rússia à região.

Mas agora, com um comandante russo de alto nível em campo e com S-300 de fabricação russa sob o controle das forças de Maduro, é improvável que os EUA atuem com força após a fracassada tentativa de golpe dos últimos dois meses.


Autor: Tyler Durden

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Zero Hedge

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
https://wp.me/p26CfT-83B

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA