Moscou deu ao Irã a tecnologia de alta precisão para os mísseis que atingiram as bases americanas no Iraque.


A tecnologia de alta precisão, responsável pela surpreendente precisão do ataque de mísseis do Irã à base aérea americana Ain Al Asad, no Iraque, em 8 de janeiro, veio de Moscou, disseram a mídia russa citando fontes militares locais. Eles chamam a tecnologia de sistema de navegação global GLONASS, que corresponde ao GPS americano, e tiveram o efeito de reduzir o erro de mira dos mísseis iranianos em apenas 10 metros.

As mesmas fontes relatam que os iranianos lançaram no total 19 mísseis contra a base de Ain al Asad, no oeste do Iraque, dos quais 17 atingiram o centro de seus alvos.

As fontes militares relatam que a precisão do impacto surpreendeu a inteligência dos EUA e Israel, que não tinham conhecimento dessa capacidade iraniana. Seu significado é tal que – seja fornecido pela Rússia ou fabricado pelo próprio Irã – os mísseis de curto e médio alcance do Irã podem atingir qualquer ponto do Oriente Médio desprotegido por sistemas antimísseis eficazes em um raio de 700 km.

Ainda defendendo a queda do avião ucraniano pelo Irã, matando todas as 176 pessoas a bordo, horas depois dos ataques iranianos às bases dos EUA no Iraque, o ministro das Relações Exteriores Sergei Lavrov afirmou que havia “pelo menos seis caças F-35 no ar na área de fronteira iraniana no momento em que as forças iranianas foram preparadas para algum tipo de retaliação militar dos EUA. Lavrov não disse se os aviões pertenciam à força aérea dos EUA ou a Israel.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Debka.com

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
https://wp.me/p26CfT-9Eb

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA