O que acontece com o F-35 se ele voar para o espaço aéreo russo?


O caça F-35 Lightning II de quinta geração dos EUA pode ser eficiente apenas contra um inimigo despreparado, escreveu o diário semanal Zvezda.

A publicação do semanário revela o que acontecerá com os caças F-35 se violarem o espaço aéreo da Rússia. Em tal situação, diz o artigo da revista, caças americanos serão detectados por radares e destruídos por sistemas de mísseis antiaéreos.

    “O super-caça imediatamente se transforma em uma bola de fogo e se dirige para a superfície do planeta Terra em um voo de despedida acelerado”, diz o artigo ironicamente.

Em março, a maior corporação militar-industrial do mundo, Lockheed Martin, montou 500 de seu caça serial F-35 Lightning II. Em janeiro, a Lockheed Martin prometeu produzir 180 caças F-35 Lightning II todos os anos até 2024.

Em dezembro de 2019, a China se recusou a chamar o Su-57 da Rússia de caça de quinta geração e o classificou como uma aeronave da geração 4 +++.

Rússia ainda trabalhando no Su-57

Em maio de 2019, o presidente russo Vladimir Putin anunciou que 76 caças Su-57 seriam comprados para as forças aeroespaciais do país até 2028. Em julho de 2018, o vice-primeiro-ministro Yuri Borisov disse que o Su-35 era considerado um dos melhores aviões no mundo, então não fazia sentido acelerar o trabalho de produção em massa da aeronave de quinta geração [Su-57] “.

Até o momento, a Rússia montou 13 protótipos do Su-57, dos quais dez são usados ​​para testes de vôo, enquanto outros três – para testes estáticos no solo.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: Pravda.Ru

Quer compartilhar com um amigo? Copie e cole link da página no whattsapp
https://wp.me/p26CfT-9XU

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA