Do que um país precisa no século 21 para ser atacado por uma superpotência global ou uma coalizão.



As razões preliminares para a invasão de qualquer país no século 21, cujo governo e população apresentem pelo menos 3 das características a seguir:

  1. Ter banco central controlado pelo Estado e grande reserva de ouro estocado.

  2. Ter economia doméstica próspera com população complancente devido a elevado PIB per capita que se mantêm com custo de vida acessível independentemente das agências de análise/classificação de risco, com mínima interferênia do mercado financeiro global.

  3. Não ter divida com o FMI e não precisar de empréstimos por muitos anos no futuro.

  4. Não permitir em seu território que a exploração agropecuária, madeireira e mineiradora sejam realizadas por corporações multinacionais e combater com sucesso a caça e a pesca predatória, o tráfico de armas, drogas, animais, pessoas e biodiversidade.

  5. Ter abundantes reservas de petróleo e gás natural, reservas não-exploradas de ouro e/ou minerais raros, água potável e terras férteis.

  6. Banir o cultivo de sementes geneticamente modificadas enquanto promove o cultivo de orgânicos, a pesca para subsistência e a criação de animais de granja para consumo alimentar familiar.

  7. Ter uma população bem informada sobre os planos da globalização e um governo favorável ao seu povo.

  8. Compreender ‘diversidade’ e ‘sustentabilidade’ no contexto da sociedade humana como metas de enfraquecimento cultural de nações e povos.

  9. Manter e proteger sua identidade política nacional e cultural.

  10. Ter baixos índices de violência devido ao papel eficiente do judiciário e da polícia como garantidores da ordem e da segurança, tornando desnecessária a invasão das cameras de segurança e o oportunismo das seguradoras.

  11. Desenvolver programas de bem-estar social segundo os critérios da nação e não segundo determinações do Banco Mundial e da Agenda 21.

  12. Desenvolver tecnologias com inovação própria independente das multinacionais estrangeiras.

  13. Divulgar e oferecer a cura já disponível para o câncer e outros males conhecidos.

  14. Ter a medicina natural muito desenvolvida e tornar as pessoas menos dependentes da indústria dos farmacêuticos e do custoso mercado de convênios e assistências médicas.

  15. Usar o retorno da arrecadação de impostos e tributos na forma de serviços públicos de qualidade à população, e gratuitamente oferecer água potável, energia elétrica, transporte, educação e saúde.

  16. Fabricar meio de transporte movido a água e desenvolver fontes limpas de energia.

  17. Ter uma rede de notícias local muito influente e de opinião não alinhada com os planos de dominação colonial do imperialismo.

  18. Ser exemplo de paz e prosperidade alternativa, capaz de motivar outros países seguidores.

  19. Ser acusado, mediante alegação, mesmo que inconcebível, de representar uma ameaça para a Segurança Nacional e/ou aos interesses de uma superpotência imperialista e não ter relevante capacidade destrutiva de retaliação militar imediata com consequências de desencorajar um primeiro ataque do invasor.

  20. Estar fora da grande rede global de computadores ou ter sido descoberta sua rede e suas telecomunicações próprias não-compartilhadas e outrora invulneráveis a ataques de potências estrangeiras.

Publicado em dinamicaglobal.wordpress.com